Projeto Vai Um Café?: Meu Maior Ato de Coragem #PostagemColetiva

Hey pessoas!! Como vão??

 

Caramba, como eu estava com saudades dessas palavrinhas aí de cima! Eu sei que dei uma bela de uma sumida e na real, provavelmente o ritmo do blog vá dar uma bela diminuída mesmo, mas é por um bom motivo!

Hoje voltei especialmente para participar da Postagem Coletiva do Vai Um Café, já que meu post do mês passado sobre As Várias Versões de Mim foi o vencedor da votação de melhor do mês e me garantiu o direito de escolher o tema sobre o qual eu e vários outros blogueiros falaremos em abril.

E como eu não sou boba nem nada, já logo tratei de escolher um tema que me permitisse também compartilhar aqui o giro de 180° que deu a minha vida desde que nós nos “vimos” pela última vez.

Preparados? Então segura que lá vem surra de sinceridade!

 

MEU MAIOR ATO DE CORAGEM

Se eu te perguntasse agora qual o seu maior ato de coragem, o que você responderia?

Se eu te pedisse pra fazer uma lista com as coisas mais corajosas que uma pessoa poderia fazer, o que você colocaria nela?

Eu aposto que pelo menos um dos itens seria algo que envolvesse adrenalina ou perigo, né? Porque quando falamos de coragem, muitas vezes pensamos em atos insanos que colocam nossas vidas em risco.

Só que a coragem sobre a qual eu quero falar hoje é de um tipo diferente.

É a coragem que não anula o medo, mas que existe independente dele. É a coragem que vem da bravura e faz com que tomemos decisões que não colocam nossas vidas em risco, mas que mesmo assim fazem com que elas nunca mais sejam as mesmas.

É a coragem de mudar.

E foi esse tipo de coragem que eu precisei ter quando, em meados de julho do ano passado, larguei meu emprego muito bem pago para dar início ao que seria a jornada mais intensa da minha vida!

Em setembro de 2016, me inscrevi em um programa de intercâmbio de trabalho na área da Hotelaria (minha área) nos Estados Unidos que funciona mais ou menos assim: você contacta a agência, eles fazem a ponte entre você e a American Hospitality Academy  e a AHA faz a ponte entre você e as principais redes hoteleiras no país.

Era o intercâmbio perfeito pra mim, pois eu já tinha passado da idade de fazer aqueles intercâmbios de idiomas, já falava inglês fluente e já tinha cerca de oito anos de experiência na área. Só tinha um detalhe que me incomodava: eu não escolhia para onde eu iria viajar. O hotel é que escolhe quem vai contratar.

Mano, cê tem noção do tamanho desse país? Então lá veio o medo nº 1: o medo de acabar indo para em uma cidadezinha qualquer que ninguém nunca ouviu falar. Mas minha coragem falou mais alto e eu decidi que faria o melhor do que quer que me fosse dado.

Passou setembro, outubro, novembro, dezembro e com o passar do tempo, veio o medo nº 2: o medo de não ser escolhida. Perdi as contas de quantas vezes eu quase desisti, achando que se não tinha acontecido ainda, não era pra ser. Mas, mais uma vez veio minha coragem e dessa vez, ela estava de braços dados com a minha fé. E elas me mantiveram firme.

Janeiro veio e foi embora e eu segui firme com o foco no propósito, até que veio fevereiro e a notícia bombástica: tinha um hotel querendo me entrevistar.

Aí veio o medo nº 3: o medo de tudo estar dando certo rápido demais e eu não estar preparada. Mas lá veio a minha coragem e me disse pra continuar firme, que tudo valeria a pena.

Daí pra frente, tudo foi um borrão! Foi um mês de entrevistas, checadas na caixa de entrada do meu e-mail, idas à agência de intercâmbio, ao consulado americano, à Polícia Federal, festa de despedida, corre pra lá, corre pra cá… ufa!

Até que no dia 17 de março de 2017 eu encarei meu primeiro vôo internacional. No dia 18 de março de 2017, eu botei meus pés pela primeira vez na terra que eu sempre sonhei em conhecer. Naquele sábado de Sol, eu conheci Austin, a capital do Texas, e me apaixonei pelo seu estilo que mistura tranquilidade e agitação, pelos seus gentis moradores, pelas luzinhas que enfeitam as árvores do centro, pelos pássaros que cantam dia e noite, pelo fato de que todo mundo diz “thank you” pro motorista quando desce do ônibus, pelos hambúrgueres suculentos que já comi, pelo fato de todo lugar aqui servir chá gelado (que eu amo), por todas as vezes que pude praticar meu espanhol, porque o Texas faz fronteira com o México e a comunidade mexicana aqui é bem grande.

Me apaixonei e me apaixono todo dia pelo fato de poder usar minhas tranças e ninguém achar que não é profissional, pelo fato de que toda vez que digo “I’m brazilian”, recebo um “nossa, que legal, que incrível” como resposta. Estou in love pelo fato de já serem 19:15 da noite e ainda estar Sol lá fora. Amo o fato de ter um rio que corta o centro da cidade e é a paisagem que vejo ao ir e voltar do trabalho.

Mas, principalmente, estou perdida, profunda e irremediavelmente apaixonada por todas as vezes em que, deitada na minha cama, segundos antes de dormir, eu tenho um lampejo que dura um segundo no qual me vem um sustinho e eu penso: “caraca, eu tô nos EUA”…

E tudo isso graças à minha coragem…

E é isso, pessoas! Essa era a novidade que eu tinha para contar para vocês e também era o motivo de o blog estar meio parado. Foi muita coisa para absorver nesse um mês, mas eu prometo que farei o possível para postar aqui de vez em quando contando como vai minha aventura, porque eu ainda tenho mais onze meses por aqui, combinado?

Bom, esse foi meu maior ato de coragem. Agora, conta aí, qual foi o seu?

Por hoje é isso e keep exploring!

Top 5: Músicas para Viajar

Hey pessoas!! Como vão??

 

Vou começar este post já me desculpando pela menor quantidade de posts na semana passada. É que eu mudei meu horário de trabalho e precisei de uma semaninha para adaptar meu corpo, que antes era acostumado a dormir e acordar super tarde, para conseguir dormir e acordar cedo e é claro que eu fiquei exausta, né?!

Anyway, já consegui me acostumar com os novos horário e já encaixei os posts do blog na minha nova rotina, então não vou mais deixar vocês na mão!

Essa semana tem feriado prolongado e eu tô sabendo que tem uma galera aí que vai aproveitar a oportunidade para viajar, certo? Pensando exatamente nessa galera, o L’Explorateur vai listar as 5 músicas que não podem faltar na sua playlist de viagem!

Dê o play enquanto faz as malas e aumenta o volume!

 

1. Red Hot Chili Peppers – Scar Tissue

Eu poderia ter escolhido Road Trippin’ que tem muito mais a ver com viagem? Poderia… Mas a vibe de Scar Tissue é muito mais gostosa e me faz viajar sem sair do lugar… E os caras estão viajando de carro no clipe, então, tecnicamente, é uma música de viagem, hahahah…

 

2. Skank – Vamos Fugir

Essa música é na verdade do Gilberto Gil mas eu gosto bastante da versão do Skank, por isso a escolhi. E a letra já diz tudo, né? Adeus preocupações, olá paz de espírito!

 

3. Charlie Brown Jr. – Te Levar

Ha! Se você for viajar de carro com a galera, eu duvido vocês não cantarem essa música a plenos pulmões! Já pra começar o feriadão em alto astral! 😉

 

4. CPM 22 – Tarde de Outubro

“Peguei minhas coisas, fui embora, não queria mais voltar…” Precisa falar mais alguma coisa? Perfeita para cantar com a galera durante a viagem e mais tarde naquela rodinha de violão…

 

5. Forfun – O Viajante

Mais uma que não preciso nem explicar porque está na lista né?! O próprio nome já diz tudo…

 

Bom galera, espero que todo mundo curta bastante esse feriado que está por vir, que faça muito Sol e que os dias sejam lindos!

Divirtam-se mesmo que sem sair de casa e keep exploring!

balão2