Top 10: Músicas que completam 10 anos em 2017

Hey pessoas!! Como vão??

 

Eis que depois de muito tempo, olha quem está de volta aos palcos do L’Explorateur: nossas playlists!!! Yaaaay!

E para começar mais uma semana cheia de música, que tal voltarmos um pouquinho no tempo? Bom, a música tem esse poder, né? Ela consegue mexer com as nossas emoções, despertar sensações e nos fazer viajar no tempo… Eu não sei vocês, mas cada momento da minha vida foi marcado por músicas e toda vez que eu as ouço, é como se voltasse a viver tudo aquilo…

Bom, o meio para o fim dos anos 2000 pegaram bem o ápice da minha adolescência, regada a muitos shows, horas de internet procurando bandas e músicas novas e muitas horas vidrada nos programas da MTV (quando eles ainda prestavam), então vocês devem imaginar o quanto foi difícil reduzir esta lista a apenas 10 músicas, né?

Mas enfim, fiz meu melhor e vocês conferem agora o resultado!

 

1. Beyoncé feat. Shakira – Beautiful Liar

Vamos começar com lacre duplo? Sério, tô aqui até agora tentando decidir quem tem o melhor rebolado…

 

2. Rihanna feat Jay Z – Umbrella

Aqui temos uma Rihanna pré tatuagens  e pré vida loka já começando a dar seus primeiros passos rumo à diva que ela viria a se tornar hoje…

 

3. Paramore – Misery Business

Primeira vez que ouvi a voz poderosa e angelical da Hayley e me apaixonei… Continuo ouvindo essa música…

 

4. Pitty – Pulsos

Uma das minhas favoritas da Pitty ❤

 

5. Natiruts – Natiruts Reggae Power

Outra música que eu continuo ouvindo até hoje e que tem uma vibe incrível!

 

6. Avril Lavigne – Girlfriend

Ah Avril e seu pop punk cor de rosa e de salto alto…

 

7. Britney Spears – Gimme More

Britney e sua volta “triunfal” depois da doideira que levou a bichinha a raspar a cabeça…

 

8. Timbaland feat. Nelly Furtado & Justin Timberlake

Qualquer lista de músicas lançadas que você consultar, pode ter certeza que vai encontrar um desses três aí de cima. No final dos anos 2000 eles eram OS nomes na cena pop/hip hop/rnb, então decidi pegar uma música só que tivesse os três.

 

9. Strike – Paraíso Proibido

Trilha de 10 entre 10 festinhas da turma da escola, essa música fez parte do boom de bandas de hard core nacionais que marcou essa época…

 

10. Gwen Stefani – The Sweet Escape

E para fechar, esse chicletinho da Gwen Stefani que eu já cantei muuuuito…

 

E aí, que tal essa nossa viagem no tempo, galera? Eu revi minha adolescência inteira neste post aqui e aposto que muita gente aí também… Agora, me contem aí, o que vocês estavam ouvindo em 2007??

Bom, fiquem ligados que semana que vem tem mais playlist, hein!

 

Por hoje é isso e keep exploring!

assinaturajubs

Anúncios

Filme: Cinquenta Tons Mais Escuros

Hey pessoas!! Como vão??

 

E eis que depois de uma espera de quase dois anos, ontem finalmente aconteceu a tão aguardada estreia de Cinquenta Tons Mais Escuros, segundo filme da franquia “Cinquenta Tons”.

Tá afim de saber se vale a pena ou não conferir, então cola comigo, pois este post contém altas doses de opiniões sinceras e impressões típicas de quem é parte do público, sem muitos termos técnicos ou análises profundas…

 

Cinquenta Tons Mais Escuros

 cinquentatons

Incomodada com os hábitos e atitudes de Christian Grey (Jamie Dornan), Anastasia (Dakota Johnson) decide terminar o relacionamento e focar no desenvolvimento de sua carreira. Ele, no entanto, não desiste tão fácil e fica sempre ao seu encalço, insistindo que aceita as regras dela. Tal cortejo acaba funcionando e ela reinicia o relacionamento com o jovem milionário, sendo que, aos poucos, passa a compreender melhor os jogos sexuais que ele tanto aprecia. (Não recomendado para menores de 16 anos)

Fonte: Adoro Cinema

text-divider

No final do primeiro filme tivemos a tão conhecida cena da despedida de Ana e Christian, marcando assim o final do breve (e intenso) relacionamento.

cenafinali

cenafinalii

Como bem sabemos, o jovem bilionário não é do tipo que aceita um não como resposta, por isso, logo no início do segundo filme temos uma cena em que Ana recebe flores do “ex-my love”, pensa em jogá-las fora, mas acaba desistindo.

Christian, que pode ser bem insistente quando quer, convence Ana a encontrá-lo para um jantar, onde eles poderiam, discutir a relação. Ele vem com aquele discurso de que não aguenta mais ficar sem ela, de que seria capaz de deixar de lado todas as suas “particularidades” para tê-la de volta e exibe até uma prova física de sua tristeza: uma barba por fazer que o acompanha pelo resto do filme.

jamie

Eu gosto!

Ana, agora um pouco mais madura, aceita o amado de volta, porém, agora ela é quem dita as regras de como o relacionamento deverá se desenvolver e a principal delas é chega de regras, contratos e punições.

Christian aceita as condições mas tem dificuldades em deixar de lado seu lado dominador, que se manifesta com força quando, por exemplo, ele compra a editora para qual Ana trabalha e a proíbe de viajar para Nova Iorque com o chefe para um evento literário. Só que desta vez, não é que o Sr. Grey está certo? Jack, o chefe de Ana, acaba se mostrando um canalha assediador e é demitido da editora.

Além de acompanharmos os novos contornos que cercam a relação do casal principal, temos também o mistério que cerca mais uma nova personagem (Leila, uma antiga submissa de Christian) e também o ciúme da famosa “Sra. Robinson”, Elena, que tenta fazer com que Ana fique insegura e largue Christian, ao que a mocinha (em um de seus poucos momentos de atitude) manda a amiga da família Grey ir se catar.

Como uma pessoa que leu os livros e aprecia um filme água com açúcar de vez em quando, devo dizer que Cinquenta Tons Mais Escuros serve seu propósito, que é de oferecer entretenimento e fornecer o auxílio visual para aquilo que os fãs da saga só conheciam através das letras.

giphy50shades2

Não vá ao cinema esperando uma grande trama, um roteiro incrível, atuações espetaculares e etc. Sério, quem tem essas expectativas acerca desses filmes ou gosta de se decepcionar, ou não vai ao cinema com frequência, porque quem está acostumado com a forma que a indústria do cinema funciona, sabe que não é só porque um filme é mega aguardado e divulgado que ele vai ser necessariamente bom. O enredo é fraco, assim como nos livros, mas fazer o quê? Os caras tem que agradar à grande massa e fazer dinheiro, ué…

Um ponto que ficou bem claro nesse segundo filme é que eles tomaram mais cuidado com as cenas de sexo, fazendo com que elas ficassem menos explícitas, mas há um excesso de ruídos vindos da Dakota que fazem com que elas fiquem um tanto forçadas. A edição também deu uma melhorada, nada muito incrível, mas pelo menos as cenas não são mais cortadas abruptamente como no primeiro.

Os diálogos são meio chatos, mas tem umas cenas que dá pra dar uma risada. Quanto à atuação, eu gosto da Dakota, gosto da carinha dela e, sinceramente, não sei dizer se é ela que é má atriz ou a Ana que é uma sonsa, porque a personagem me irrita muito. Já o Jamie está mais solto e parece estar mais confortável no papel de bilionário sedutor. Temos mais cenas dele, ouvimos mais sua voz e até temos sorrisos vindos do sempre sério Sr. Grey.

Fiquei um tanto decepcionada com a cena do acidente de helicóptero, porque não passou um décimo do que deve ser a agonia de ter um parente desaparecido em meio a tal desastre. As coisas acontecem muito rápido, as atuações são bem escrotas e a resolução do drama é apressada.

Já na tão aguardada cena do confronto de Leila e Ana, a atuação da Dakota foi ok mas poderia ter sido melhor. Quando chegou a vez de Jamie, ele personificou o dominador como ninguém. Havia uma certa força em seu olhar que foi legal de ver.

Outra cena bastante aguardada pelos fãs, mas que deixou a desejar, foi quando Christian se ajoelha aos pés de Ana, demonstrando sua submissão à amada e invertendo os papéis. O Jamie até conseguiu mostrar certa vulnerabilidade, mas eu esperava mais da cena como um todo. Se bem que a tomada ficou bem boa, pegando Dakota quase saindo de cena e deixando Jamie quase de frente para o público, nos oferecendo um pouco do que seria ter Christian Grey ajoelhado aos nossos pés.

giphymasks

Ahhh! O ponto mais alto do filme é a trilha sonora que serve bem quem curte música pop ou releituras de clássicos… Tão boa que merece até um post à parte!

Sem mais enrolação, quantas estrelas este filme merece?

3estrelas

Três estrelas porque não conseguiu mexer comigo, mas serve o propósito de entreter.

No fim, assim como aconteceu com o primeiro filme, eu o recomendo para diversão ou para um passeio com as amigas, mas é só.

Fiquem agora com os trailers para terem um gostinho do que aguarda vocês no cinema mais próximo!

 

Por hoje é isso e keep exploring!

assinaturajubs

Livro: Faça Amor, Não Faça Jogo – Ique Carvalho

Hey pessoas!! Como vão??

 

Bom, o ano já começou faz um tempo e eu já comecei a colocar minha leitura em dia. Dentre os livros que já li até agora, eu decidi começar as resenhas do ano com o que tinha o melhor assunto de todos: amor.

O livro de hoje, além de ter sido escrito por um autor brasileiro, é cheinho de amor e lições de como deixar de lado essa moda de fazer joguinhos, de não se entregar aos sentimentos e viver ao máximo o que esse sentimento tão lindo tema nos oferecer.

Então, vamos a ele?

 

Faça Amor, Não Faça Jogo

Processed with VSCO with f2 preset

“Viver a plenitude do amor é o desejo senão de todas, ao menos da maioria das pessoas. Amar e ser amado incondicionalmente, contar com o apoio de alguém para as horas difíceis e para os momentos alegres, e saber que independentemente do que fazemos, alguém estará ao nosso lado simplesmente pelo que somos é o ideal de vida de muitos.
Viver esse amor na prática, no entanto, nem sempre é fácil. E é exatamente sobre felicidade, vida e amor que Ique Carvalho fala neste livro. O autor, que começou escrevendo em seu blog e já tocou o coração de milhares de pessoas que se envolveram e se emocionaram com suas palavras, descreve com perfeição o amor que muitos procuram e poucos realmente encontram. E ele fala do amor em todas as suas expressões: desde o romântico entre duas pessoas até o mais puro e verdadeiro dos laços familiares, que ele tem com seu pai e mentor.
Como as relações humanas são frágeis e complicadas, os relacionamentos tornam-se difíceis, o que nos faz buscar a felicidade nos lugares ou nas pessoas erradas. Mas o autor nos faz enxergar a vida de forma diferente. Faça amor, não faça jogo é um lembrete de que, no jogo do amor, não é necessário haver ganhadores ou perdedores. Basta olhar e aceitar novos paradigmas e acreditar no que diz seu coração. E vivenciar isso de verdade.”

text-divider

Eu tenho que ser sincera e dizer para vocês que eu não conhecia o Ique e talvez nem viesse a conhecer se não fosse a minha amiga Alê me arrastar para uma tarde de autógrafos na Livraria Cultura, em plena quarta-feira!

E olha que o livro a ser autografado nem era esse! Era o “Muito Amor, Por Favor”, que o Ique escreveu em conjunto com o Fred Elboni (Entenda Os Homens), Matheus Rocha (Neologismo) e Arthur Aguiar (ator e cantor) e sobre o qual vocês ainda vão ouvir falar por aqui, me aguardem!

Eu ainda nem li o livro que foi autografado, mas querem saber de uma coisa? Já valeu muito a pena porque foi nesse dia que a minha amiga me emprestou o livro do Ique e eu me apaixonei pela escrita e pelas ideias dele!

Em “Faça Amor, Não Faça Jogo” Ique traz um compilado de textos e poemas que falam de como ele enxerga e vive o amor. Ele também conta um pouco de sua relação com seu pai que, enquanto ele escrevia o livro, lutava contra um câncer e isso, em vez de dar um tom triste ou apelativo aos textos, deixou tudo mais bonito, sincero e com um tom meio autobiográfico. Você termina o livro sentindo que conhecia o pai do Ique.

Não sei se tudo sobre o que o Ique escreve aconteceu de fato, mas ele escreve com tanta simplicidade, que até eu me enxerguei nas palavras dele e esse nível de intimidade com o leitor é tão difícil de conseguir, quem escreve sabe… O livro tem apenas 223 páginas, mas a leitura é uma verdadeira montanha-russa!

Uma hora você está suspirando, querendo encontrar o amor do qual o Ique fala tão lindamente,  outra hora você está na fossa, em algum momento vai ter um sorriso bobo e sonhador estampado no rosto, em outro momento estará chorando baldes ou pode ser que tudo isso aconteça de uma só vez!

Processed with VSCO with f2 preset

Se, ao ler o título, você for ler o livro achando que ele vai ser um tipo de manual para lidar com o amor nesses tempos de cinismo, pode esquecer. “Faça Amor, Não Faça Jogo” é um livro feito para todos aqueles já dispostos abrirem seus corações e deixarem o amor entrar. É para quem está consciente do amor e não o despreza, gastando-o em competições para ver quem se importa menos.

O Ique ama lindamente, da forma que aprendeu com o seu pai, então, se você não estiver preparado para essa overdose de amor, nem leia!

E o mais legal deste livro é que você não precisa ler na sequência! Você pode deixá-lo na cabeceira da cama para visitá-lo sempre que estiver precisando de uma dose de inspiração! ❤

Bom, com tudo isso, qual o meu nível de amor por este livro?

5corações

Ó-B-V-I-O que seriam cinco corações, né?

Se você quiser comprar o seu, clique aqui. E se quiser conhecer o blog do Ique e seus outros textos, clique aqui.

Por hoje é isso e keep exploring!

assinaturajubs

Barulho: Novidades Emicida

Hey pessoas!! Como vão??

 

Ano passado Emicida e sua turma fizeram o maior barulho no São Paulo Fashion Week com  o desfile da Yasuke, coleção da marca LAB que ele tem em sociedade com seu irmão, Evandro Fióti.

Eu lembro que, quando eu assisti o vídeo do desfile, fiquei doida pela música que serviu de trilha. Acontece que essa música não fazia parte da discografia do Emicida, mas o cara é tão incrível que escreveu e produziu uma faixa só para aquela ocasião!!!!!!

Sem mais delongas, se vocês ainda não conhecem, eu lhes apresento “Yasuke”:

Com uma letra forte, cantada numa cadência hipnotizante, Yasuke foi inspirada na vida do samurai negro de mesmo nome e cumpriu com maestria a improvável missão de misturar a África e o Japão.

Ela conta com uma qualidade muito comum nas músicas do Emicida: todas as letras do rapper são tão cheias de referências históricas e culturais, que você termina de ouvir já querendo pesquisar tudo o que ele falou para se aprofundar. Ele estuda e compõe músicas que enchem, não só os ouvidos, mas também a nossa mente. É como se a gente ficasse mais inteligente só por ouvi-las.

E como ele não veio a esse mundo a passeio, alguns dias antes de lançar Yasuke, Emicida lançou, em parceria com o SOS Mata Atlântica o clipe em 360° de “Casa”. Uma das minhas músicas favoritas de seu álbum mais recente:

O clipe foi lançado para celebrar os 30 anos do SOS Mata Atlântica, um projeto que protege o Bioma Mata Atlântica, que é tão importante para a “saúde” do mundo. Para saber mais sobre, clique aqui.

E não tinha como ser melhor. Com um clipe todo tecnológico, que pode ser visto em 360° e em Realidade Virtual, a mensagem de que a Mata Atlântica é o nosso lar não poderia ficar mais clara. E se somarmos a isso o refrão da música, que é um dos que eu mais gosto, aí é só amor!

Lembram que eu falei ano passado para ficarmos de olho no Emicida em 2017? Bom, com esses dois lançamentos de arrasar em tão pouco tempo, parece que eu estava certa, né?

E aí, gostou mais de qual das duas músicas? Eu ainda não consegui me decidir…

 

Por hoje é isso e keep exploring!

assinaturajubs

 

Barulho: Novidades Lady Gaga e Fergie

Hey pessoas!! Como vão??

 

Enquanto houver 2016, vai ter artista lançando coisa nova, sim! E hoje é dia de falar dos mais recentes lançamentos de duas divas do pop!

A primeira delas é a Fergie, que decidiu seguir um rumo totalmente oposto ao que nós vimos em “M.I.L.F.$”… Com uma pegadinha mais pop e mais parecida com o que estamos acostumados a ouvir, ela lançou há alguns dias “Life Goes On”.

Era esse o tipo de coisa que eu estava esperando quando soube que a Fergie ia voltar! “M.I.L.F.$.” foi uma tentativa até que válida, mas convenhamos, era apelativa demais. Já “Life Goes On” tem frescor, mas com aquele leve aroma de músicas que a gente já conhece e ama, como “Big Girls Don’t Cry”…

Enfim, sabe como eu sei que gostei de uma música? Quando o refrão dela fica na cabeça mesmo depois de um tempo que eu ouvi e foi o caso aqui… Achei uma boa pedida para as nossas playlists de verão… #ficadica

Agora, numa pegada mais deprêzinha, mas totalmente maravilhosa, temos a Mother Monster que você mais respeita. Lady Gaga apresenta: “Million Reasons”!

No caso de Gaga, a música em si não é novidade, já que ela vinha apresentando-a em alguns pequenos shows que tem feito para divulgar a turnê, mas mano, que música boa do caramba!

Ela é crua, simples, dolorosa e linda! E não vou nem me dar ao trabalho de falar sobre a voz da Gaga, porque é só você ouvir para se arrepiar e entender… Sabe qual o nome disso, amigo? Qualidade! Artigo que anda bem em falta no mundo pop ultimamente…

O clipe é tipo uma continuação de “Perfect Illusion” e eu entendi que Gaga quis passar que depois de toda aquela explosão, veio o choque de realidade e, com ele, a depressão. Tenso, né?

Mas digam aí, o que vocês acharam das músicas? Qual das duas divas do pop se saiu melhor nas novidades?

 

Por hoje é isso e keep exploring!

Assinaturas

Top 10: As Melhores de 2016 (na minha humilde opinião)

Hey pessoas!! Como vão??

 

Chegou aquela época do ano em que a gente faz um balanço geral de tudo o que aconteceu de bom ou ruim nas nossas vidas, né?

Bom, 2016 foi um ano puxado no quesito político, social e econômico, mas pelo menos no mundo da música as coisas foram um pouquinho melhores.

Tivemos algumas importantes perdas musicais sim, mas tivemos bastante coisa nova e de qualidade chegando. E como não poderia deixar de ser, aqui no L’Explorateur vai rolar a já tradicional lista das 10 melhores músicas lançadas no ano!!

Já vou avisando que esta lista é muito pessoal, então não estranhem se não rolarem por aqui músicas que estão bombando nas rádios, porque vai ser uma questão de gosto mesmo, ok?

Vamos começar?

 

10. The Chainsmokers feat. Halsey – Closer

Escolhida por 10 entre 10 blogueiras famosinhas como trilha sonora de seus vídeos, eu confesso que nunca na minha vida tinha ouvido falar em The Chainsmokers antes de Closer. Comecei a gostar há pouco tempo, um pouco mais tarde do que a maioria das pessoas, mas a música é boa e cativante, por isso entrou na lista! 😉

 

9. Blink 182 – Bored to Death

Entre os muitos lançamentos do ano, estão os de bandas já consagradíssimas que resolveram voltar à ativa com tudo! Esse foi o caso do Blink com sua Bored to Death que gruda na cabeça e me fez cantar alto várias vezes durante o ano…

 

8. Adele – Send My Love (To Your New Lover)

Adele foi uma das que guardou seu retorno bombástico para 2016 e não fez feio! Todo mundo sabe que ela é a rainha das músicas de fossa, mas sabe que eu gosto mais quando ela deixa a depressão de lado e canta com atitude?

 

7. Karol Conká – É o Poder

Já gostava dela, mas esse ano Karol Conká, a musa do empoderamento feminino, garantiu espaço vitalício no meu coração!

 

6. Rihanna feat. Drake – Work

Você ainda aguenta ouvir Work? Hahahaha… Eu não aguento mais e é de tanto já ter ouvido que ela não poderia faltar nessa lista, né?

 

5. Braza – Embrasa

Quando Forfun se dissolveu e acabou, deixou muitos órfãos por aí. Mas a tristeza durou pouco, porque logo veio Braza contando com três integrantes da extinta banda e trazendo muita bagagem forfunática… Embrasa não é nem de longe a melhor música do primeiro álbum dos caras, mas entrou na lista por ter sido o carro-chefe que coroou essa nova fase…

 

4. Bruno Mars – 24K Magic

Mais um dos grandes retornos de 2016! Adoro quando o artista já chega chegando, cheio de qualidade e tenho certeza de que ainda vamos dançar muito ao som de 24K Magic em 2017…

 

3. Green Day – Bang Bang

Uma das melhores coisas desse ano foi redescobrir meu amor de adolescência pelo Green Day. A cada lançamento eu sentia um misto de surpresa e reconhecimento que só uma banda muito boa e com muitos anos de estrada é capaz de proporcionar…

 

2. The Weeknd – Starboy

Sabe quando você conhece e curte meia dúzia de músicas de um artista e é só isso? Posso dizer com a boca cheia que minha relação com The Weeknd mudou completamente esse ano exatamente por causa dessa música aí… Se meu cachorro falasse, ele confirmaria para vocês que eu canto e danço feito louca toda vez que Starboy começa a tocar…

 

1. Beyoncé – Formation

Alguma dúvida de que essa seria a melhor música de 2016 na minha opinião? Queen Bey não só lançou um álbum maravilhoso, acompanhado de um filme-manifesto tão maravilhoso quanto, como também teve o poder de elevar a autoestima do povo negro que andou tão precisado desse boost de confiança… Não só Formation, como o Lemonade inteiro é, com certeza, a melhor coisa que me aconteceu em 2016…

 

E pronto! Essas são minhas melhores músicas de 2016! Cara, foi muito difícil diminuir a lista para só 10, mas eu estou satisfeita com as escolhidas…

Agora me conta aí, concorda com as minhas escolhas? Quem você acha que foi o maior nome no mundo da música em 2016? Que nomes não poderiam faltar na sua lista?

 

Por hoje é isso e keep exploring!

Assinaturas

Top 5: Músicas Emocionantes

Hey pessoas!! Como vão??

 

O Top 5 da semana passada trouxe músicas carregadas de mensagens de força e perseverança e nada melhor do que isso para a gente conseguir prosseguir nesse restinho de 2016, né?

Bom, eu acredito muito que o dever da música seja esse. Nos entreter, nos divertir mas também nos fazer refletir e nos emocionar. E, de vez em quando, a gente tem que deixar um pouco a força de lado e permitir que a emoção tome conta…

Acho que quando a pressão do dia a dia é demais, a gente precisa descarregar as emoções para poder aliviar e ficar pronto pra outra! Vai, confessa. Você já se sentiu mais leve depois de extravasar suas emoções com uma boa chorada? Eu já! E tem umas músicas, meus amigos, que me emocionam e me fazem chorar igual um bebê, hahahah!

Então, para aqueles momentos em que você precisar descarregar, pegue seus lencinhos e confere esse Top 5 de hoje…
1. Creed – With Arms Wide Open

Desde a minha adolescência, quando essa música fazia parte da trilha sonora da Malhação, eu sempre a achei muito forte. Depois fui ver a letra e descobri que ela foi escrita pelo Scott, vocalista da banda, quando ele descobriu que iria ser pai e aí ela passou a me emocionar muito mais…

Letra e tradução

 

2. Christina Aguilera – The Voice Wittin

Nesse caso aqui, o que me emociona é a interpretação da Christina nessa música tão forte, que fala sobre confiar na intuição em momentos de fraqueza…

Letra e tradução

 

3. Emicida – Crisântemo

Eu sempre falo que o Emicida arrasa nas letras, né? Então não tinha como ser diferente ao falar de seu falecido pai e de como ele era ausente, mesmo quando estava presente. Ouçam até o final, porque as palavras da Dona Jacira, mãe do Emicida, no final são de cortar até coração de pedra…

Letra

 

4. Adele – Someone Like You

Aoooow, sofrência!!! Hahahah… Quem nunca ouviu essa música no repeat para tenta curar um coração partido ou postou a letra no Face pra mandar aquela indireta pro ex?

Letra e tradução

 

5. Evanescence – My Immortal

Vai dizer que na adolescência você não chorou nem uma vezinha ao som da voz de Amy Lee??

Letra e tradução

 

Nossa, não vou mentir, rolaram umas lagriminhas básicas aqui para escrever este post, hahaha… Mas as lágrimas fazem parte da vida tanto quanto os sorrisos, né?

Agora me digam, quais músicas fazem vocês chorarem feito bebezinhos? Vamos compartilhar essa sofrência, meu povo!

 

Por hoje é isso e keep exploring!

Assinaturas