Barulho: Novidades Emicida

Hey pessoas!! Como vão??

 

Ano passado Emicida e sua turma fizeram o maior barulho no São Paulo Fashion Week com  o desfile da Yasuke, coleção da marca LAB que ele tem em sociedade com seu irmão, Evandro Fióti.

Eu lembro que, quando eu assisti o vídeo do desfile, fiquei doida pela música que serviu de trilha. Acontece que essa música não fazia parte da discografia do Emicida, mas o cara é tão incrível que escreveu e produziu uma faixa só para aquela ocasião!!!!!!

Sem mais delongas, se vocês ainda não conhecem, eu lhes apresento “Yasuke”:

Com uma letra forte, cantada numa cadência hipnotizante, Yasuke foi inspirada na vida do samurai negro de mesmo nome e cumpriu com maestria a improvável missão de misturar a África e o Japão.

Ela conta com uma qualidade muito comum nas músicas do Emicida: todas as letras do rapper são tão cheias de referências históricas e culturais, que você termina de ouvir já querendo pesquisar tudo o que ele falou para se aprofundar. Ele estuda e compõe músicas que enchem, não só os ouvidos, mas também a nossa mente. É como se a gente ficasse mais inteligente só por ouvi-las.

E como ele não veio a esse mundo a passeio, alguns dias antes de lançar Yasuke, Emicida lançou, em parceria com o SOS Mata Atlântica o clipe em 360° de “Casa”. Uma das minhas músicas favoritas de seu álbum mais recente:

O clipe foi lançado para celebrar os 30 anos do SOS Mata Atlântica, um projeto que protege o Bioma Mata Atlântica, que é tão importante para a “saúde” do mundo. Para saber mais sobre, clique aqui.

E não tinha como ser melhor. Com um clipe todo tecnológico, que pode ser visto em 360° e em Realidade Virtual, a mensagem de que a Mata Atlântica é o nosso lar não poderia ficar mais clara. E se somarmos a isso o refrão da música, que é um dos que eu mais gosto, aí é só amor!

Lembram que eu falei ano passado para ficarmos de olho no Emicida em 2017? Bom, com esses dois lançamentos de arrasar em tão pouco tempo, parece que eu estava certa, né?

E aí, gostou mais de qual das duas músicas? Eu ainda não consegui me decidir…

 

Por hoje é isso e keep exploring!

assinaturajubs

 

Barulho: Fergie – M.I.L.F.$ #BEDA03

Hey pessoas!! Como vão??

 

O nosso BEDA mal começou e já tem post de música nova! Tá certo que já faz um tempinho que essa música foi lançada mas nunca é tarde para dar um upgrade na playlist, né??

Então tá, comecemos os trabalhos de hoje falando de uma pessoa que andava bem sumidinha, só comendo quietinha no seu canto e que, de repente, resolveu botar as asinhas de fora…

Há mais ou menos um mês a Fergie lançou o clipe de seu mais novo single: M.I.L.F.$. Sim, você leu certo e se conhece pelo menos um pouquinho de linguagem adulta, deve estar pensando besteira (se não sabe do que eu estou falando, experimenta pesquisar no Google).

Mas calma! Calma que a Fergie ainda não enlouqueceu e nem resolveu baixar o nível de suas músicas. No caso da música da Fergie, M.I.L.F. é uma sigla que significa “Moms I’d Like to Follow”, tipo, “Mães que eu gostaria de seguir” (nas redes sociais). Com isso esclarecido, confiram abaixo o que Fergie aprontou dessa vez…

Eu ainda não decidi se gosto dessa música. Veja bem: a mensagem da letra até que é meio válida porque, ao invés de tentar se equiparar com as garotas jovens que estão circulando no cenário pop atual, a Fergie abraçou o fato de que é mãe e uma mulher madura que ganha seu próprio dinheiro e ainda tem tempo para a família (como tantas outras mulheres).

O clipe é, definitivamente, um ponto alto, já que conta com um squad de dar inveja! Ele tem a participação de Kim Kardashian, Gemma Ward, Tara Lynn, Devon Aoki, Natasha Poly, Angela Lindvall, Amber Valletta, Ciara e as brasileiras Isabeli Fontana e Alessandra Ambrosio, ou seja, só mamães gatas e poderosas.

milfgif

milfgif1

milfgif2

O problema que tem me impedido de gostar da música é que a Fergie demorou uma década para lançar material novo e, quando ela finalmente lança, se parece muito com tudo o que ela costumava fazer há 10 anos atrás… O novo não me pareceu tão novo assim e eu acho que existe uma diferença bem grande entre ter um estilo, uma marca padrão no seu trabalho e continuar fazendo quase a mesma coisa que você fazia há dez anos… Tem uma boa batida, bem farofa, excelente para balada mas sei lá, M.I.L.F.$ me lembra Fergalicious e isso não é muito bom em um mundo que tem Rihannas e Beyoncés botando o mundo abaixo a cada lançamento.

Enfim, só nos resta esperar a duquesa do pop lançar logo esse novo álbum pra gente saber do que ele será feito, né?

E aí, gostaram de M.I.L.F.$?

 

Por hoje é isso e keep exploring!

BEDA2016

Assinaturas

Barulho: Rihanna – Needed Me

Hey pessoas!! Como vão??

 

Nem bem a gente superou os nudes de “Kiss it Better” ou conseguiu tirar “Work” da cabeça, a rainha dos #vidaloka já chegou metendo o pé na porta com sua mais nova obra-prima.

Com uma data que não poderia ser mais a sua cara, já que era 20/04 (4/20 no calendário americano e considerado “Weed Day”, o dia da Cultura ao Cannabis) e já que Riri não esconde de ninguém que curte a erva, ela jogou pro mundo seu mais novo clipe, com mais uma música da era Anti.

 

Toda trabalhada no tiro, porrada e bomba (na verdade, só tiro mesmo…), Riri traz de volta a vibe vingativa de “Bitch Better Have My Money” e mostra o que acontece com quem ousar se meter com ela.

O clipe é breve e se divide entre imagens diurnas de Rihanna em sua mansão, vestida apenas de calcinha e um robe transparente (é, temos peitinhos de Rihanna nesse clipe também) e imagens noturnas de um cara todo tatuado em uma boate de strip tease que seria o líder de uma gangue e do qual ela quer se vingar.

O clipe vai alternando entre as imagens dos dois, até que Rihanna sobre em uma moto e vai ao encontro do tal cara na boate. Lá, cafetões, clientes e strippers não parecem notar a chegada de Rihanna, que encontra o cara tatuado e o encara, com a arma na mão.

E assim, como se não fosse nada, manda três tiros na lata do infeliz!

rihanna needed me

“Bela, recatada e do lar…”

Ah, o clipe é tão animal que eu já ia me esquecendo de falar da música, que tem uma letra que fala de forma explícita sobre sexo e drogas, tanto que a censura do vídeo no Youtube é de +18. É como se o relacionamento dela e do cara da letra fosse baseado nessas duas coisas mas ele estivesse querendo mostrar que é muito mais do que isso… E a voz dela está incrível, principalmente nos agudos, que ela domina muito bem e de forma mais orgânica, com direito a umas falhas gostosas de se ouvir e não tão perfeitinha como seria o caso da Adele, por exemplo.

Enfim, Riri é Riri e para ela lacre pouco é bobagem…

E por falar em lacre, no último sábado a Rainha das Rainhas, minha amada Queen Bey lançou “Lemonade”, seu sexto álbum. E é claro que semana que vem vai ter post bonitinho com o faixa a faixa comentado, então, não percam!

Por hoje é isso e keep exploring!

Assinaturas

Barulho: Coldplay feat. Beyoncé – Hymn for the Weekend

Hey pessoas!! Como vão??

 

Na última sexta-feira, após o bombástico vazamento do novo CD da Rihanna, minha musa master absoluta Queen Bey provou que não precisa de muito pra ofuscar as inimigas e virou assunto nas redes sociais ao aparecer toda trabalhada no Caminho das Índias no novo clipe do Coldplay. Já assistiu? Ainda não? Então confere aí:

 

 

“I-oh-I-oh-I

Got me feeling drunk and high

So high, so high

Oh-I-oh-I-oh-I

Now I’m feeling drunk and high

So high, so high”

Preciso dizer que estava de olho nesse último álbum do Coldplay faz tempo, até pensei em fazer um “Barulho” por aqui falando sobre ele. Eu sabia também que tinha uma música em parceria com a Beyoncé nele, só não achava que o clipe dessa música fosse ser tão lacrador!

Gravado na Índia em pleno Holi (festival das cores realizado entre fevereiro e março para celebrar a chegada da primavera), o clipe conta com os integrantes da banda passeando pela cidade enquanto Beyoncé faz o papel de uma estrela de Bollywood que aparece em um filme que Chris Martin, vocalista da banda, está assistindo em um cinema.

Caprichado como já é marca registrada tanto da Bey, quanto dos caras do Coldplay, o clipe é uma verdadeira explosão de cores e cenas lindas, capazes de animar o dia de qualquer pessoa e nos fazer suspirar e morrer de vontade de estar lá. E o mais legal é que a população não faz só figuração como estamos acostumados a ver. Acontece uma interação entre eles e os artistas e há momentos em que o povo verdadeiramente rouba a cena, é lindo de ver!

 

coldplay

Nota 10, meninos!

A música é contagiante e tem tudo para ser um hit. A participação de Beyoncé nos vocais é delicada e discreta, mas não precisa de mais do que isso para ser a perfeita harmonia com a voz do Chris Martin. O Coldplay está realmente de parabéns pelo lançamento e, levando em consideração todos os últimos singles lançados e seus respectivos sucessos, só podemos esperar que seu show no intervalo do Super Bowl 2016 seja um verdadeiro acontecimento.

E antes de acabar, vamos tirar um momento para admirar a beleza da Queen Bey no clipe? Hahaha

Beyoncé-Hymn-Weekend-GIFs

Ela está tão linda que a Guru Master da Maquiagem, Bruna Tavares do Pausa Para Feminices não perdeu tempo e fez um tutorial dessa make, ou seja, já dá pra sair por aí de BeyoncéDivadasÍndias nesse Carnaval!  😉

Agora, me digam vocês, curtiram o clipe? Houve quem dissesse que houve “apropriação cultural” pelo fato de eles lucrarem em cima de uma cultura que não é deles. Vocês concordam?

 

Por hoje é isso e keep exploring!

balão2

Barulho: Adele – Hello

Hey people, aqui é a Pâmella!

 

Antes de começar, eu queria só dizer uma coisinha sobre essa nova música e essa maravilha de cantora: ABAIXA QUE É TIRO!!!!!!!

Eu sou super apaixonada por Adele, acho ela a Diva da bad, Lana Del Rey que me perdoe mas, Adele é Adele né, querida? Depois de esperar o que me pareceu ser uma eternidade, eis que ela surge com essa música super destruidora, com o mesmo jeito suave de cantar e encantar. Adele escreveu uma carta aberta super fofa no seu twitter nos últimos dias, dá uma olhada:

Carta Adele
” Quando eu tinha 7 anos, eu queria ter 8. Quando eu tinha 8, queria ter 12. Quando eu completei 12, queria ter 18. Após isso, eu parei de querer ficar mais velha. Agora digo que tenho entre 16 e 24 só para ver se passo despercebida! Eu sinto que passei minha vida inteira até agora desejando algumas coisas. Sempre desejando ficar mais velha, desejando estar em outro lugar, desejando lembrar e desejando esquecer também. Eu sinto que passei minha vida toda até agora querendo isso. Sempre desejando que eu fosse mais velha, desejando que eu estivesse em algum lugar, desejando poder lembrar e poder esquecer também. Desejando que eu não tivesse arruinado tantas coisas boas porque eu estava assustada e entediada. Desejando que eu não fosse tão certinha toda hora. Desejando que eu tivesse conhecido melhor minha bisavó, e querendo que eu não me conhecesse tão bem, porque isso significa que eu sempre vou saber o que vai acontecer. Desejando não ter cortado meu cabelo, querendo ter 1,70m. Desejando que eu tivesse esperado e desejando que eu tivesse me apressado também. Meu último CD foi um sobre término e se eu tivesse que definir esse seria sobre reconciliar. Eu estou fazendo as pazes comigo mesma. Recuperando o tempo perdido. Compensando tudo o que eu fiz e o que eu não fiz. Mas eu não tive tempo para me agarrar ao passado como eu fazia antes. O que está feito, está feito. Completar 25 anos foi um ponto de transformação para mim, bem no meio dos meus 20 anos. Oscilando entre o final da minha velha adolescência e da minha vida completamente adulta. Eu tomei a decisão de ser quem eu serei para sempre, sem encher um caminhão de mudanças com as minhas antiguidades. Eu sinto falta de tudo sobre meu passado, as coisas boas e as ruins, mas só porque elas não irão voltar. Quando eu estava lá, eu queria sair. Tão típico! É sobre ser uma adolescente, saindo por aí e falando merda, sem ligar para o futuro porque isso não importava tanto quanto importa agora. A habilidade de ser irreverente sobre tudo e não ter consequência. Até mesmo seguir ou quebrar as regras… Que é bem melhor que fazê-las.

’25′ é sobre conhecer quem eu me tornei sem nem me tocar disso. E me desculpem ter demorado tanto tempo, mas sabe, acontece.
Com amor, Adele.”

Tudo bem, Adele querida, a gente te desculpa. Pelo menos eu te desculpo!

Depois dessa carta, começaram a surgir especulações sobre quando o novo cd seria lançado e como seria até que veio a data, anotem na agenda ai, galerinha: 25 de Novembro de 2015. E, para nos dar um gostinho do que vem por aí, na última sexta-feira, no meio da madrugada (coisa que todos aprenderam com a Sra. Beyoncé Knowles-Carter), ela lançou o novo single com clipe: Hello.

10632015_1681670148724352_289568084_a

Olha o lacre que tá essa capa *-*

Adele também divulgou o tracklist do seu novo cd:

1. Hello
2. Send My Love (To Your New Lover)
3. I Miss You
4. When We Were Young
5. Remedy
6. Water Under The Bridge
7. River Lea
8. Love In The Dark
9. Million Years Ago
10. All I Ask
11. Sweetest Devotion

Agora, sem mais delongas, ouçam o lacre que é Hello:

Olá

“Olá, sou eu/Eu estava me perguntando se depois de todos esses anos/Você gostaria de encontrar, para falarmos sobre tudo/Eles dizem que o tempo deveria te curar/Mas eu não me curei nem um pouco

Olá, você pode me ouvir?/Estou na Califórnia sonhando sobre quem costumávamos ser/Quando éramos mais jovens e livres/Eu esqueci como era antes do mundo cair aos nossos pés

Há uma diferença entre nós/E um milhão de milhas

Olá do outro lado mundo/Eu devo ter ligado mil vezes para te falar/Me desculpe por tudo que eu fiz/Mas quando eu ligo parece que você nunca está em casa

Olá do outro lado da linha/Pelo menos eu posso dizer que eu tentei te dizer/Me desculpe por partir seu coração/Mas não importa, claramente isso não te machuca mais

Olá, como vai?/É tão típico de mim falar sobre mim mesma/Me desculpe, espero que esteja bem/Você conseguiu sair daquela cidade
Onde nada nunca acontecia?

Não é segredo/Que nós dois estamos ficando sem tempo

Olá do outro lado do mundo/Eu devo ter ligado mil vezes para te falar/Me desculpe por tudo que eu fiz/Mas quando eu ligo parece que você nunca está em casa

Olá do outro lado da linha/Pelo menos eu posso dizer que eu tentei te dizer/Me desculpe por partir seu coração/Mas não importa, claramente isso não te machuca mais

Olá do outro lado do mundo/Eu devo ter ligado mil vezes para te falar/Me desculpe por tudo que eu fiz/Mas quando eu ligo parece que você nunca está em casa

Olá do outro lado da linha/Pelo menos eu posso dizer que eu tentei te dizer/Me desculpe por partir seu coração/Mas não importa, claramente isso não te machuca mais”

CRn3WlqUkAA36WF

Já estou esperando ansiosamente a bad bater quando esse cd for lançado, já consigo até me ver ouvindo a música no último volume, uma garrafa de vinho e várias lagrimas. kkkkkkkkk

A senhora está de parabéns Senhora Adele!

giphy (1)

AssinaturaPamella