Livro: Faça Amor, Não Faça Jogo – Ique Carvalho

Hey pessoas!! Como vão??

 

Bom, o ano já começou faz um tempo e eu já comecei a colocar minha leitura em dia. Dentre os livros que já li até agora, eu decidi começar as resenhas do ano com o que tinha o melhor assunto de todos: amor.

O livro de hoje, além de ter sido escrito por um autor brasileiro, é cheinho de amor e lições de como deixar de lado essa moda de fazer joguinhos, de não se entregar aos sentimentos e viver ao máximo o que esse sentimento tão lindo tema nos oferecer.

Então, vamos a ele?

 

Faça Amor, Não Faça Jogo

Processed with VSCO with f2 preset

“Viver a plenitude do amor é o desejo senão de todas, ao menos da maioria das pessoas. Amar e ser amado incondicionalmente, contar com o apoio de alguém para as horas difíceis e para os momentos alegres, e saber que independentemente do que fazemos, alguém estará ao nosso lado simplesmente pelo que somos é o ideal de vida de muitos.
Viver esse amor na prática, no entanto, nem sempre é fácil. E é exatamente sobre felicidade, vida e amor que Ique Carvalho fala neste livro. O autor, que começou escrevendo em seu blog e já tocou o coração de milhares de pessoas que se envolveram e se emocionaram com suas palavras, descreve com perfeição o amor que muitos procuram e poucos realmente encontram. E ele fala do amor em todas as suas expressões: desde o romântico entre duas pessoas até o mais puro e verdadeiro dos laços familiares, que ele tem com seu pai e mentor.
Como as relações humanas são frágeis e complicadas, os relacionamentos tornam-se difíceis, o que nos faz buscar a felicidade nos lugares ou nas pessoas erradas. Mas o autor nos faz enxergar a vida de forma diferente. Faça amor, não faça jogo é um lembrete de que, no jogo do amor, não é necessário haver ganhadores ou perdedores. Basta olhar e aceitar novos paradigmas e acreditar no que diz seu coração. E vivenciar isso de verdade.”

text-divider

Eu tenho que ser sincera e dizer para vocês que eu não conhecia o Ique e talvez nem viesse a conhecer se não fosse a minha amiga Alê me arrastar para uma tarde de autógrafos na Livraria Cultura, em plena quarta-feira!

E olha que o livro a ser autografado nem era esse! Era o “Muito Amor, Por Favor”, que o Ique escreveu em conjunto com o Fred Elboni (Entenda Os Homens), Matheus Rocha (Neologismo) e Arthur Aguiar (ator e cantor) e sobre o qual vocês ainda vão ouvir falar por aqui, me aguardem!

Eu ainda nem li o livro que foi autografado, mas querem saber de uma coisa? Já valeu muito a pena porque foi nesse dia que a minha amiga me emprestou o livro do Ique e eu me apaixonei pela escrita e pelas ideias dele!

Em “Faça Amor, Não Faça Jogo” Ique traz um compilado de textos e poemas que falam de como ele enxerga e vive o amor. Ele também conta um pouco de sua relação com seu pai que, enquanto ele escrevia o livro, lutava contra um câncer e isso, em vez de dar um tom triste ou apelativo aos textos, deixou tudo mais bonito, sincero e com um tom meio autobiográfico. Você termina o livro sentindo que conhecia o pai do Ique.

Não sei se tudo sobre o que o Ique escreve aconteceu de fato, mas ele escreve com tanta simplicidade, que até eu me enxerguei nas palavras dele e esse nível de intimidade com o leitor é tão difícil de conseguir, quem escreve sabe… O livro tem apenas 223 páginas, mas a leitura é uma verdadeira montanha-russa!

Uma hora você está suspirando, querendo encontrar o amor do qual o Ique fala tão lindamente,  outra hora você está na fossa, em algum momento vai ter um sorriso bobo e sonhador estampado no rosto, em outro momento estará chorando baldes ou pode ser que tudo isso aconteça de uma só vez!

Processed with VSCO with f2 preset

Se, ao ler o título, você for ler o livro achando que ele vai ser um tipo de manual para lidar com o amor nesses tempos de cinismo, pode esquecer. “Faça Amor, Não Faça Jogo” é um livro feito para todos aqueles já dispostos abrirem seus corações e deixarem o amor entrar. É para quem está consciente do amor e não o despreza, gastando-o em competições para ver quem se importa menos.

O Ique ama lindamente, da forma que aprendeu com o seu pai, então, se você não estiver preparado para essa overdose de amor, nem leia!

E o mais legal deste livro é que você não precisa ler na sequência! Você pode deixá-lo na cabeceira da cama para visitá-lo sempre que estiver precisando de uma dose de inspiração! ❤

Bom, com tudo isso, qual o meu nível de amor por este livro?

5corações

Ó-B-V-I-O que seriam cinco corações, né?

Se você quiser comprar o seu, clique aqui. E se quiser conhecer o blog do Ique e seus outros textos, clique aqui.

Por hoje é isso e keep exploring!

assinaturajubs

Livro: Uma Pitada de Amor – Katie Fforde

Hey people, aqui é a Pâmella!!

 

Quem me conhece sabe que meu sonho é fazer gastronomia, que eu amo cozinhar e que eu sinto um enorme prazer em ver um alimento sem graça se transformar em algo gostoso de se saborear.

Levando em consideração essa minha paixão, o livro de hoje foi indicação de uma amiga, que eu comprei no começo do ano mas só pude ler agora. Confesso que me arrependi de ter adiado por tanto tempo essa leitura e vocês vão entender o motivo logo, logo…

Uma Pitada de Amor 

capa-uma-pitada-de-amor-de-katie-fforde

Uma aspirante a cozinheira em um programa de TV. Um jurado muito atraente. Um amor proibido.
Uma aspirante a cozinheira em um programa de TV, um jurado muito atraente e uma pitada de amor!
Quando Zoe Harper conquista uma cobiçada vaga em um reality show de culinária, ela mal pode esperar para pôr suas habilidades à prova. Sua principal motivação é o prêmio em dinheiro: um valor que certamente a ajudaria a abrir sua tão sonhada delicatéssen.
No entanto, ela logo percebe que a competição vai muito além da cozinha. Cher, outra concorrente, está disposta a tudo para ganhar, incluindo jogar seu charme para cima dos jurados. E as coisas se complicam ainda mais quando Zoe percebe que está se apaixonando por um deles: o incrivelmente sexy Gideon Irving. Com tudo o que está em risco, os dois têm muito a perder caso se envolvam, algo que parece cada vez mais inevitável.
De repente, Zoe percebe que há mais em jogo do que apenas canapés, cupcakes e técnicas de corte. Uma pitada de amor é um livro engraçado e doce na medida certa.” 

 Clichê é a palavra certa para descrever a parte romântica do livro, mas não se engane ao pensar que ele vai ser todo românticozinho do começo ao fim e que você não vai se surpreender nem um pouco enquanto lê.

Virei fã da escrita da Katie. Ela é rica em detalhes e, vamos combinar, para escrever sobre um concurso culinário, tem que ter muita paciência para detalhes. E ela preenche esse quesito facilmente, todas as receitas e tipos de temperos e queijos e corte de carne sobre os quais ela fala são surpreendentes. Fora que todas as sabotagens feitas pela Cher são perfeitas, poderiam ter dado muito certo e eliminado a Zoe de vez da concorrência, porém, a autora tinha outros planos para Cher… Confesso que esperava uma “punição” melhor para ela…

Já Zoe é aquele tipo de pessoa que ajuda a todos sem se importar se isso irá prejudica-la depois (o que acontece algumas vezes no livro e Cher acaba aproveitando um pouco dessa qualidade para levar certa vantagem na competição) e, graças à essa sua qualidade, ela pode fazer contatos preciosos para o futuro e conhecer bons amigos.

Quanto ao Gideon, eu não sei bem o que dizer sobre ele. Ele tem aquele ar de mistério e consegue ser “imparcial” mas também bastante fofo, quando quer. Não dá pra colocar ele na posição de “boy perfeito” mas dá pro gasto.

Apesar disso, achei que ele ficou um pouco apagadinho durante a história e eu achei isso bem bacana. Mostra que o objetivo do livro não é o romance em si, mas toda a competição. E nos faz ver que podemos alcançar nossos objetivos de uma forma ou de outra. Ponto positivo pra Katie aqui! 😉

Agora, se você está lendo aqui e pensando: Ah, mas eu já consigo visualizar todo o final do livro, ela provavelmente conquista o jurado magia sem grandes problemas e ainda vence o concurso. Engano seu, caro leitor. Você vai se surpreender, e muito, ao descobrir que a autora preparou grandes reviravoltas para esse casal e que nem sempre nossos sonhos se tornam realidade da maneira como gostaríamos.

Essa foi toda a beleza do livro, que apesar de todos os clichês, frases bem construídas e muita água com açúcar, as coisas conseguem ser surpreendentes ao ponto até de te fazerem até ficar com um pouco de raiva.

Me arrependi profundamente de ter levado quase um ano para ler esse livro, me apaixonei pela autora e adoraria que tivesse uma continuação da história… E olha que eu tenho um pequeno ranço por autores que fazem 50 continuações para uma mesma história, viu… Sendo assim, dá pra ter uma ideia do quanto eu gostei desse livro, não?

 E para finalizar, qual o nível de amor?

4corações

Meu nível de amor pela história da Zoe só não é maior devido aos clichês românticos, mas merece muito amor mesmo assim. ❤

Você pode comprar o seu exemplar clicando aqui.

Por hoje é só. A resenha foi curtinha, eu sei, mas prometo compensar na próxima semana, combinado? 😉

AssinaturaPamella

Livro: Harry Potter and The Cursed Child (Com Spoilers) Parte I

Hey pessoas!! Como vão??

 

Chegou a hora que os ansiosos tanto esperaram!! Depois da resenha spoiler free postada ontem sobre o mais novo livro do bruxinho mais amado do mundo, chegou a hora de conhecer a história do oitavo livro da saga Harry Potter com todos os spoilers a que um Potterhead ansioso tem direito! Só que tem tanta, mas tanta coisa para contar, que eu tive que dividir este post em duas partes.

Então, se você não quer estragar a surpresa e prefere esperar para ler o novo livro, pare por aqui porque não haverá segredos nesse post! Mas para não te deixar na mão, clique aqui para ser direcionado para a resenha sem spoilers.

Vale avisar que isso não é uma resenha e sim um resumão da história do livro, ok? E agora, com a galera anti-spoiler sã e salva, Potterheads ansiosos, a conversa é só entre vocês e eu…

 

***** ÚLTIMO ALERTA DE SPOILERS *****

harry_potter_and_the_cursed_child_special_rehearsal_edition_book_cover

A Oitava História. Dezenove Anos Depois.
Baseado em uma nova história original escrita por J.K. Rowling, Jack Thorne e John Tiffany, uma nova peça escrita por Jack Thorne, Harry Potter and the Cursed Child é a oitava história da série Harry Potter, a primeira história oficial de Harry Potter a ser apresentada no palco.
Sempre foi difícil ser Harry Potter e não está muito mais fácil agora que ele é um sobrecarregado funcionário do Ministério da Magia, um marido e um pai de três crianças em idade escolar.
Enquanto Harry luta com um passado que se recusa a ficar onde deve, seu filho mais novo Alvo tem dificuldades com o peso de um legado de família que ele nunca quis. Quando passado e presente se fundem sinistramente, pai e filho aprendem uma verdade desconfortável: às vezes, a escuridão vem de lugares inesperados.

Bom, sem mais delongas, vamos aos fatos porque a história é comprida.

Harry Potter and The Cursed Child começa exatamente no epílogo do sétimo livro da saga, onde Harry se despede de dois de seus filho antes deles embarcarem rumo à Hogwarts.

Como já sabemos, Alvo, o filho do meio, está receoso em ir para a escola por ter medo não se encaixar nos padrões de sua família, como ser da Grifinória, por exemplo. Harry conversa com o filho e o acalma, assim, Alvo embarca no expresso de Hogwarts, acompanhado por seu irmão mais velho Tiago (que já está em seu segundo ano) e por Rosa, filha de Rony e Hermione.

Era de se esperar que os três andassem juntos por aí como seus pais faziam nos tempos de escola, mas adivinha qual é a primeira amizade que Alvo faz logo que escolhe uma cabine para sentar no trem? Escórpio Malfoy! Sim, o filho de um dos piores desafetos de seu pai, Draco Malfoy.

Acontece que Escórpio, apesar de se parecer muito com o pai no quesito físico, parece não ter herdado nenhum traço da arrogância tão característica de sua família e assim, ele e Alvo ficam amigos logo de cara, para desgosto de Rosa, que parece ter dificuldades em acreditar que possa existir um Malfoy capaz de ser legal. Escórpio é um menino doce, inteligente e engraçado, que sofre com a saúde frágil da mãe e os rumores de que ele seria, na verdade, filho de Voldemort, uma vez que Draco e sua esposa tiveram bastante dificuldade para engravidar, devido às condições físicas de Astoria Malfoy.

Chegando na escola, temos um dos momentos mais aguardados da história: a hora de saber para qual casa o filho do meio de Harry Potter vai ser selecionado. Nesse ponto da sua vida, se você já leu os outros livros do Harry Potter, sabe que, só pra contrariar, a probabilidade de Alvo ir parar na Sonserina é 10 vezes maior do que a dele parar na Grifinória e é exatamente isso que acaba acontecendo, Alvo é o primeiro Potter a ser selecionado para ser da Sonserina. Escórpio é selecionado para a Sonserina também e fica extasiado por estar na mesma casa do novo amigo.

Alvo, por sua vez, fica meio sem saber o que sentir, achando que mal pisou na escola e já está decepcionando sua família. Para piorar mais um pouquinho, parece que o garoto não herdou nenhum milésimo sequer da aptidão para Quadribol de seus pais e seu irmão mais velho, o que já é o suficiente para que ele comece a virar motivo de chacota entre os colegas e aproximá-lo cada vez mais de Escórpio, seu único amigo.

Um ano se passa, Alvo vai ficando mais revoltado e distante da família. Mais um ano se passa e Alvo continua fazendo de tudo para não se parecer com o pai, fazendo questão de odiar tudo o que ele amava quando estava em Hogwarts, como o passeio à Hogsmeade. Para piorar, Lílian, sua irmã mais nova inicia seu primeiro ano na escola e vai para a Grifinória, como era de se esperar. Nesse meio tempo, a mãe de Escórpio morre e a necessidade de um amigo faz com que ele e Alvo fiquem cada vez mais próximos.

De volta ao mundo dos adultos, Harry é agora um importante e sobrecarregado funcionário do Ministério da Magia que descobre depois de uma investigação, que existem Vira-Tempos sendo comercializados de forma clandestina, uma vez que todos foram destruídos e proibidos depois da derrota de Voldemort. Só que o artefato confiscado por Harry não é igual ao que Hermione, que agora é Ministra da Magia, usou anos atrás e sim, uma versão aparentemente mais poderosa.

Harry e sua família estão em casa quando uma visita inesperada aparece: Amos Diggory, pai do falecido Cedrico. Acontece que Amos ouviu os rumores sobre o suposto Vira-Tempo e vai atrás de Harry pedir (exigir seria mais correto) que ele o use para voltar no tempo e salvar Cedrico, já que Amos acredita que o filho não precisava ter morrido e só morreu por culpa de Harry.

Só que, por mais que se sinta mesmo muito culpado pela morte prematura de Cedrico, Harry sabe que não se deve mexer no passado e recusa o pedido de Amos, dizendo que os rumores sobre o Vira-Tempo são falsos. O que Harry não sabe é que seu filho do meio esteve escutando a conversa o tempo todo e é nesse momento que Alvo conhece Delphi Diggory, uma moça de vinte e poucos anos que se apresenta como sobrinha e enfermeira de Amos.

Um tempo depois, é véspera do embarque para o novo ano letivo em Hogwarts, Harry decide que é hora de distribuir alguns de seus pertences mais preciosos entre os filhos. Tiago fica com a Capa da Invisibilidade que pertenceu ao avô e depois ao pai. Já para Alvo, Harry reservou algo que para ele tem muito mais valor: o cobertorzinho no qual ele estava enrolado quando foi deixado na porta dos Dursley e que é a única coisa que sobrou de sua infância.

É claro que Alvo não enxerga o valor do presente e se ressente ainda mais com o pai. Isso acaba por fazê-los discutir e Alvo acaba provocando Harry ao ponto de fazê-lo dizer que preferia que ele não fosse seu filho. Pra piorar, Alvo derruba o frasco da Poção do Amor que Rony mandou de brincadeira (ele agora gerencia a “Gemialidades Weasley”) em cima do cobertor de Harry.

Ele parte rumo à Hogwarts para o quarto ano com uma ideia na cabeça que vai ajudá-lo a se provar quanto bruxo. Para isso, ele precisará da ajuda de seu melhor amigo, Escórpio. Nesse meio tempo, Harry tem um sonho estranho, sobre sua infância e o momento em que ele descobriu que era um bruxo e o sonho termina com a voz de Voldemort chamando seu nome, o que faz com que a cicatriz de Harry doa pela primeira vez em vinte e dois anos e isso acende nele a desconfiança de que algo de ruim está para acontecer…

Já no Expresso de Hogwarts, Alvo encontra Escórpio e conta para ele seu plano. Ele acaba convencendo o amigo de que eles precisam voltar ao passado para corrigir os erros de seu pai e assim, decidem escapar do trem que está levando-os para a escola. Mas é claro que isso não seria nada fácil. Sabem a bruxa dos doces? Aquela com o carrinho cheio de guloseimas que circula pelo Expresso? Na verdade ela é a guardiã do Expresso de Hogwarts e sua missão é garantir que todos os alunos cheguem à escola e, quando Alvo e Escórpio sobem no teto do trem para pular, ela vai atrás e se transforma em um monstro pronto para impedi-los de concluir seus planos. Os garotos pulam do trem para escapar da bruxa e usam magia para aterrizar em segurança. A próxima etapa do plano é ir até o retiro para bruxos idosos onde Amos Diggory vive.

Enquanto isso, Hermione, quanto Ministra da Magia, convoca uma assembléia para discutir a possibilidade de uma nova movimentação nas artes das trevas, por causa do sonho de Harry e sua cicatriz que voltou a doer, e do Vira-Tempo confiscado por ele. Claro que todos ficam céticos, pois Voldemort está morto há anos, e Draco Malfoy acusa Harry de estar tentando chamar a atenção para voltar aos holofotes (oi?), sendo assim, a reunião vai por água abaixo.

Na residência dos Potter, Harry e Gina recebem uma coruja da Profª McGonagall informando que Alvo e Escórpio não chegaram à escola. Já no retiro para bruxo idosos, Alvo encontra Delphi e conta para ela que vai fazer o que Amos pediu a Harry, vai trazer Cedrico de volta à vida. Para isso, com a ajuda de Delphi, os meninos preparam uma poção Polissuco, se transformam em Harry (Escórpio), Rony (Alvo) e Hermione (Delphi) e vão ao Ministério pegar o Vira-Tempo que está escondido na sala da Hermione.

Só que essa não é uma missão nada fácil e eles acabam esbarrando nos Harry e Hermione verdadeiros. Eles conseguem despistá-los mas as coisas não ficam mais fáceis porque o Vira-Tempo está escondido em um dos muitos livros na sala da Hermione. E para achá-lo, eles têm que responder algumas charadas e, enquanto não conseguem, vão sendo tragados pela estante! No fim, a inteligência e nerdice do Escórpio valem a pena e eles conseguem pegar o Vira-Tempo, agora só resta concluir o plano. Enquanto isso, Harry tem mais um sonho relacionado à sua infância, que termina novamente com a voz de Voldemort chamando-o, só que dessa vez, ele vê Alvo e no sonho ele está vestindo o uniforme de Durmstrang. Ao acordar, Harry já sabe onde o filho foi parar, assim, ele e a esposa, acompanhados de Rony, Hermione e Draco, se reúnem com a Profª McGonagall (agora diretora de Hogwarts) e todos partem rumo à Floresta Proibida para procurar pelos meninos.

Enquanto isso, Alvo e Escórpio partem rumo à primeira prova do Torneio Tribruxo disfarçados de estudantes da Durmstrang. Delphi fica para trás por ser muito velha para se passar por estudante. Os meninos giram a ampulheta e são transportados para o dia da primeira prova do Torneio. No tempo presente, Harry esbarra em um centauro na Floresta Proibida e ele o avisa que vê uma nuvem negra se aproximando de Alvo, deixando Harry ainda mais preocupado e certo de que a tal nuvem negra só pode ser Escórpio, o filho de um ex-Comensal da Morte.

De volta a 1994, os meninos decidem atrapalhar Cedrico na primeira prova para que ele não avance no torneio e não alcance a Taça, que era a chave de portal que levou-o a Voldemort. Eles até conseguem, mas acabam esbarrando na Hermione jovem, que fica muito desconfiada. Só que o Vira-Tempo tem um limite e eles são transportados de volta para o presente. Alvo se feriu na viagem no tempo e é levado para a Ala Hospitalar, lá ele descobre que as coisas estão um pouco diferentes…

Para começar, Harry está mais autoritário e decide que Alvo não pode mais ser amigo de Escórpio. Ele ameaça a Profª McGonagall para que ela fique de olho nos meninos. Rony e Hermione não são mais casados e isso significa que Rosa não nasceu. Rony é casado com Padma Patil e Hermione é professora de Defesa Contra as Artes das Trevas, ela se tornou uma mulher amarga e ressentida.

Na cozinha da casa dos Potter, Draco faz uma visita nada cortês e Harry deixa implícito que acha que a “aventura” dos meninos foi ideia do Escórpio e diz que precisa afastá-los. Draco, que surpreendentemente é um ótimo pai, defende o filho e os dois acabam brigando.

Delphi vai até Hogwarts procurar Escórpio para fazer com que ele e Alvo voltem a se falar. Os dois meninos sentem falta um do outro e se encontram acidentalmente na biblioteca. Lá eles conversam sobre o que deu errado no plano. Acontece que fazer Cedrico perder a primeira prova só fez com que ele ficasse mais determinado a vencer a segunda, por isso ele morreu do mesmo jeito. Já Hermione, como viu os dois vestidos de estudantes da Durmstrang, desconfiou da sabotagem que atrapalhou Cedrico e recusou o convite do Vitor Krum para ir ao Baile de Inverno. Com isso, ela acabou indo com Rony como amigos e eles nunca descobriram que estavam apaixonados, porque o Rony não teve motivo para sentir ciúmes e acabou não enxergando Hermione com outros olhos. Sendo assim, eles nunca se casaram…

Convencidos de que devem tentar de novo, os meninos criam uma nova estratégia: eles devem voltar até a segunda tarefa e humilhar Cedrico publicamente para que ele perca a vontade de competir. Eles vão até o banheiro feminino no segundo andar (o banheiro da Murta Que Geme) e usam o Vira-Tempo para voltar para o Lago onde a segunda tarefa aconteceu. A ideia é fazer o feitiço Cabeça de Bolha que Cedrico dar errado e a cabeça dele inchar, humilhando-o na frente de todo mundo. O plano dá certo e, de quebra, eles ainda fazem com que fogos de artifício explodam no ar com os dizeres “Rony ama Hermione”, para tentar consertar as coisas entre os dois.

Na volta ao futuro, Alvo desapareceu, deixando Escórpio confuso no meio do Lago. E sabem em quem ele esbarra? Dolores Umbridge, agora diretora de Hogwarts! Através dela, ele descobre que Alvo não sumiu e sim nunca existiu, simplesmente porque Harry Potter está morto, Voldemort venceu a Batalha de Hogwarts…

FIM DA PARTE I (Continua em 1 hora)

Assinaturas

Livro: Bom Dia, Princesa! – Blue Jeans #BEDA18

Hey people, aqui é a Pâmella!!

 

E vamos para mais uma resenha do BEDA?? Vamoooos!!

Vocês já devem ter percebido que eu sou meio compulsiva quando se trata de livros, certo? O livro de hoje é mais um desses casos, só que dessa vez a compulsão não foi pelo livro em si, mas pela caneca que vinha junto com ele.

Estava eu lá, andando pela livraria, quando eu vejo um monte de canecas com esse livro próximo delas. Fiz eu o quê? Exatamente, caro explorador! Comprei o livro e ganhei a caneca. 🙂

O mais surpreendente foi que eu acabei gostando da história! Tanto, que resolvi compartilhá-la com vocês, então vem conhecer um pouco dela aqui…

Ps: Alerta de post GIGANTE! Hahahaha…

 

Bom dia, Princesa! – O Clube dos Incompreendidos 

download (1)

“Eles se conheceram há dois anos, quando mais precisavam de apoio, e formaram o CLUBE DOS INCOMPREENDIDOS. No entanto, algo mudou e agora já não sabem se podem contar uns com os outros. Valéria não sabe se, ao se deixar levar pelos seus sentimentos, pode trair sua melhor amiga; Bruno escreve cartas de amor que não dão resultado; Maria é o patinho feio que busca o seu lugar; Elisabete não está acostumada a ouvir não ; Raul não quer se equivocar desta vez; e Ester gostaria de gritar o seu amor aos quatro ventos. Amores transbordantes, dúvidas existenciais, segredos inconfessáveis e muita, muita diversão.” 

Esse livro é daquele tipo no qual cada capítulo é focado na história de um personagem diferente. O tipo de livro que eu adoro ler. Nesse caso aqui, são seis personagens e o desenrolar de suas histórias parece roteiro de novela, sabe? Como quando você está vendo cenas da vida de um personagem que mora no Rio de Janeiro e ele esta lá no meio do morro dançando pagode e comendo pastel e, de repente, está lá no Marrocos, dançando a dança dos sete véus no meio de umas ruínas para um estrangeiro (sim, eu peguei O Clone para usar de exemplo aqui, fazer o quê? Eu gostei dessa novela). Esse livro é mais ou menos assim, e foi bacana a forma como o autor fez essa mudança porque você não se sente perdido e nem demora para se situar na forma como a leitura ocorre. Você consegue ir lendo sem problema algum, diferente de Guerra dos Tronos que foi um parto para eu entender como funcionava a dinâmica de leitura.

Mas vamos lá, vou falar resumidamente da história e depois focar um pouco nos personagens.

O livro  conta a história de 6 adolescentes: Valéria, Bruno, Raul, Elisabete, Ester e Maria. Eles formam aquele grupinho de pessoas que o resto da escola decide ignorar e fingir que não existe, apesar de que, o Raul e a Elisabete são bem “populares” para o meu gosto.

Depois de terem que fazer terapia com o conselheiro escolar, eles acabam descobrindo que tem mais coisas em comum do que pensavam e acabam fundando O Clube dos Incompreendidos (é aquela velha história né? Cada louco tem seu semelhante e o amor é para todos <3). Uma história que até lembra aquele filme dos anos 80, Clube dos Cinco.

Durante dois anos eles fizeram reuniões do clube e acharam um meio de se ajudarem, cada um com sua particularidade e alguma coisa para poder superar, seja timidez ou um segredo super secreto (essa parte foi a MAIS FODÁSTICA DE TODAS). Eles começam a se ajudar, criam esquemas para as matérias em que são ruins, se ajudam em toda e qualquer situação e criam um vínculo de amizade bem forte.

Porém, passado algum tempo e com o amadurecimento de alguns personagens, surge uma questão que mexe um pouco com a dinâmica do grupo e eles terão que tentar resolvê-la junto com seus problemas pessoais.

Agora vamos conhecer um pouco dos personagens…

Elisabete é apaixonada por Raul, assim como Valéria (afinal, quem nunca teve uma paixonite pelo crush da best, não é mesmo?). Ela é aquela garota tipo líder de torcida e que sempre consegue o que quer, tem a personalidade bem forte e antes era o patinho feio da escola até seu corpo começar a mudar ela ficar toda linda aos olhos dos boys. Seu passado meio negro a persegue, porém, ela aprende a lidar com isso e começa a usar seu corpo e beleza como forma de ataque. A história dela é a que eu mais gostaria que tivesse um livro próprio, ela tem sérios problemas e eu adoraria ver como o autor iria lidar com eles.

Valéria (Val) é a amiga fofa que gosta de tudo e de todos e sempre concorda com tudo, mesmo não sendo o que ela gostaria de fazer e nunca se impondo. Ela também é apaixonada pelo Raul e é a melhor amiga de Elisabete, o que faz um contraste enorme devido às personalidades conflitantes das duas. Elas tem uma relação bem interessante de se acompanhar, afinal, amizade é isso: você se encaixa com pessoas que nunca passaram pela sua mente. A história da Val e da Eli é a mais complexa, porque existe aquela questão da confiança plena e o fato de não querer magoar o sentimento da outra parte, é algo que tem seu valor. Se você tem uma boa amiga ao seu lado, você se identifica com essas questões, começa a se colocar no lugar da Val e a se perguntar “e se fosse comigo, o que eu faria”?

Raul é o carinha popular, tanto dentro do grupo quanto fora. Ele tem aquelas qualidades que te fazem suspirar, sabe? É bonito, educado, dedicado, bom moço, aquele tipo de homem que só existe em livro mesmo. Ele também se encontra em um dilema particular. Depois de “experimentar” várias garotas, ele decide que é hora de sossegar e arrumar alguém para amar de verdade e passar o resto da vida. Porém, a escolha dele acaba surpreendendo a todos e criando várias situações constrangedoras no clube.

Bruno é aquele carinha que não é feio mas também não é bonito, porém, tem aquele charme que ninguém sabe explicar. Ele é apaixonado por uma de suas amigas do clube (quem nunca?), mas sem ser correspondido e com isso, ele começa a projetar essa “rejeição” em tudo na sua vida. Alguém precisa ensinar a ele como separar um pouco as coisas aí…

Ester é atleta do grupo, a que se dedica 110% em tudo o que faz e, como toda adolescente uma vez na vida já passou por isso, ela esta apaixonada pela pessoa errada. Claro (esse é um livro de pessoas ferradas, aceitem)! Ela parece perdida no meio do caos de ser a melhor atleta, melhor aluna, melhor filha, melhor amiga de todos e acaba ficando um pouco perdida. As coisas para Ester se complicam quando ela passa por uma situação bem séria e fica sem saber a quem recorrer. O autor aborda temas bastante complexos nesse livro, assuntos que agora estão começando a ser discutidos mas que não eram há um tempo atrás.

Maria é a garota mais tímida do grupo e a que tem mais questões pessoais para resolver. A história dela é uma das melhores, eu realmente fico muito feliz quando vejo que autores abordam alguns temas meio “tabu” em seus livros e Maria tem um segredo com relação a ela mesma que te faz ficar pensando o tempo todo sobre o que é e se é tão grave assim. O legal é que ela faz um pouco a linha Garota do Blog, onde ela escreve sobre o segredo dela sem se identificar. O mais bacana é que durante a leitura, aparece o link do blog dela onde você pode acompanhar o que ela escreve, o nome do blog é  Tenho Um Segredo (o blog está em espanhol) e você pode ir acompanhando enquanto lê o livro. Acho fantástico esses autores que criam um universo dentro do livro e trazem esse universo para fora dele, aumentando a sensação de realidade.

César é um personagem totalmente secundário no livro e que teve uma participação um pouco ridícula no filme mas ganhou o meu coração. Ele é a melhor pessoa da vida, aquele carinha super alto astral que te coloca lá em cima em qualquer situação e que também sabe ser amigo. Ele é super fofo e a minha vontade é a de ligar para o autor e pedir um livro só dele! ❤ #QueroUmCésarNaMinhaVida

O livro tem um filme, que eu achei meio sem graça. É bacaninha para assistir em um dia em que você não tem nada pra fazer e quer se distrair um pouco. Achei que a escolha dos atores não foi tão boa assim, não sei se é pelo fato do filme ser espanhol ou pelos atores serem novos, não achei o filme tão bom assim mas, de qualquer forma, vale a pena assisti-lo.

Confere o trailer aí:

A parte chata do livro é que tem continuação mas ainda não tem tradução brasileira e em todos os lugares que eu fui pesquisar, não tinha previsão de quando, ou se, iria ter. Péssima notícia para mim (e para vocês também), que quero saber o que acontece com os outros personagens.

FGha965

Nível de amor?

3corações

Só pelo fato de não ter continuação com tradução em português, ou uma previsão se vai ou não ter, vamos diminuir nosso nível de amor.

Você pode comprar o seu livro clicando aqui.

BEDA2016

AssinaturaPamella

 

 

 

 

Livro: Espada de Vidro – Victoria Aveyard

Hey people, aqui é a Pâmella!

 

A resenha de hoje é sobre a continuação de A Rainha Vermelha, livro esse que parece que está em todo lugar que eu olho, outro dia no metrô havia um senhor lendo esse livro e eu quase fui lá abraça-lo e falar que o livro é muito FODA! 

Eu tive a sorte de ler o primeiro livro logo quando saiu o segundo, aí, não tive que ficar esperando anos pela continuação e na ansiedade de saber o que ia acontecer em seguida. Porém, eu não tive a mesma sorte depois de ler Espada de Vidro por que tem continuação e ainda não tem data de lançamento. ¬¬’

**** ALERTA DE SPOILERS ****

Espada de Vidro

espadavidro

“O sangue de Mare Barrow é vermelho, da mesma cor da população comum, mas sua habilidade de controlar a eletricidade a torna tão poderosa quanto os membros da elite de sangue prateado. Depois que essa revelação foi feita em rede nacional, Mare se transformou numa arma perigosa que a corte real quer esconder e controlar.
Quando finalmente consegue escapar do palácio e do príncipe Maven, Mare descobre algo surpreendente: ela não era a única vermelha com poderes. Agora, enquanto foge do vingativo Maven, a garota elétrica tenta encontrar e recrutar outros sanguenovos como ela, para formar um exército contra a nobreza opressora. Essa é uma jornada perigosa, e Mare precisará tomar cuidado para não se tornar exatamente o tipo de monstro que ela está tentando deter.”

Depois de passar uma temporada nada agradável presa no castelo de vidro, brincando de ser a Princesa Marena, fingindo ser noiva de Maven, tentando esconder um possível sentimento por Cal e (ufa!) aprendendo a lidar com seus poderes elétricos, Mare se vê livre do castelo e todo o fingimento, porém não está livre dos problemas e responsabilidades que estão sob seus ombros. Agora que Mare já sabe até aonde é capaz de ir com seus poderes e a destruição que eles podem causar caso ela queira, ela precisa aprender a se controlar, controlar sua raiva e sua sede de vingança.

CWXy7-MWEAEGhUz

Mare se vê diante da missão de encontrar outros sanguenovos e se junta à Guarda Escarlate para que consiga recrutar a todos antes que Maven o faça e os use para afeta-la ou mate a todos só por diversão. Preciso confessar que esse Maven me surpreendeu a cada página, tipo kinder ovo, cada vez uma surpresa diferente. Não que eu esteja reclamando, longe de mim, mas que ele tá bapho, ahhh meu amor, isso ele tá.

Outro personagem que me surpreendeu também ao longo da historia foi o Cal. Ele faz a linha guerreiro, tem o espirito de Rei no sangue, não se “importa” tanto com os sangues vermelhos em volta de seu reino e ainda assim, conseguiu ficar ao lado da Mare e lutar contra os prateados. Palmas para ele, pois aqui vemos uma evolução.

Outro que deu uma evoluída foi Kilorn, que se mostrou um “Gale” (de Jogos Vorazes) bem melhor que o original, pelo menos ele não fica insistindo numa história que ele sabe que não vai rolar.

A história continua emociante e você acompanha o crescimento dos personagens, sua evolução, seus sentimentos e se sente parte da história, achei bacana ver como essa continuação se desenvolveu. Aguardando ansiosamente a continuação para ver o desenrolar dos fatos.

CZbrPFCWwAAMNwG

Eu havia dito nesse post aqui que o final de A Rainha Vermelha foi muito impactante, foi muito: NÃO ACREDITO QUE ACABOU e confesso que quando comecei a ler a continuação eu tive a mesma impressão do primeiro. A história demora um pouco pra se desenvolver, fica um pouco chatinha no começo  – bom que dessa vez é só no começo mesmo – até que, quando você vai ver, tá gritando de novo: AH NÃO, O LIVRO NÃO PODE TER ACABADO AGORA, COMO ASSIM, ACABOU? MEU AMOR, EU NÃO TENHO SAÚDE MUITO MENOS CONDIÇÕES DE LER UM LIVRO COM ESSE FINAL, VAMOS MELHORAR ISSO DAI PORQUE EU QUERO A CONTINUAÇÃO AGORA!!!!!

 Acho que esse vai ser o toque especial da Victoria, fazer os livros meio bosta no começo mas com o fim bem chocante, com aquela vontade de quero mais. Aí vem a pior parte, o livro acabou numa hora que não deveria ter acabado e… Ainda não tem continuação. #TodasSofrem. Só acho que a tia Vic deveria acelerar nas continuações, né? Não entendo como a pessoa pode fazer um final desses e não ter a continuação já na gráfica…

E o nível de amor por “Espada de Vidro”, Brasil?

5corações

É muito amor por essa história!!! 

Você pode comprar o livro clicando aqui.

AssinaturaPamella

Livro: Amy & Matthew

Hey people, aqui é a Pâmella.

 

Resenha nova no ar para vocês e essa é bem ao estilo “A Culpa é das Estrelas”.  Aliás, livros desse tipo viraram moda né? Kkkkkkk…

Começo dizendo que, quanto mais eu me empolgo com a expectativa de ler um livro, mais eu me decepciono com ele. Eu queria muito ler “Amy & Matthew”, muito mesmo, mas eu me decepcionei com o final. A história é bonitinha e tal, passa uma lição super digna mas não rolou aquela química com o final…

 

Amy & Matthew

download (6)

” Amy e Matthew não se conheciam realmente. Não eram amigos. Matthew sabia quem ela era, claro, mas ele também sabia quem eram várias outras pessoas que não eram seus amigos. Amy tinha uma eterna fachada de felicidade estampada em seu rosto, mesmo tendo uma debilitante deficiência que restringe seus movimentos. Matthew nunca planejou contar a Amy o que pensava, mas depois que a diz para enxergar a realidade e parar de se enganar, ela percebe que é exatamente de alguém assim que precisa. À medida que passam mais tempo juntos, Amy descobre que Matthew também tem seus problemas e segredos, e decide tentar ajudá-lo da mesma forma que ele a ajudou. E quando a relação que começou como uma amizade se transforma em outra coisa que nenhum dos dois esperava (ou sabe definir), eles percebem que falam tudo um para o outro… exceto o que mais importa.”

• Cammie McGovern é uma das fundadoras do Whole Children, uma instituição que oferece aulas extras e programas de auxílio para crianças com necessidades especiais.

• Amy e Matthew é o seu primeiro livro destinado ao público jovem adulto.

Amy é uma garota do ensino médio que é deficiente, ela precisa de auxiliares para carregar seus livros, para acompanhá-la durante as aulas, para ajudar na troca de roupa ou a comer. Isso nunca foi um problema para ela, que sempre se esforçou pra ser normal, apesar de suas dificuldades. A única coisa que preocupa Amy é o fato de ela não ter muitos amigos. Depois de obter uma resposta negativa sobre uma de suas redações, ela decide chamar alguns colegas de sala para serem seus auxiliares, um por dia, e assim, tentar fazer novas amizades no seu último ano de escola.

Vocês já ouviram falar sobre TOC, certo? Acho que todo mundo tem algum tipo de mania, como minha mãe, por exemplo, que não encosta nenhum móvel na parede, nem cama, nem guarda roupa, nada. Ou uma amiga minha que tem sérios problemas com linhas retas, elas tem que estar retas e centralizadas e milimetricamente iguais, ela vê algo torto à distância e isso causa um incômodo nela, fora que ela também sente um desconforto com coisas coloridas ou coisas fora do lugar. Ou eu mesma, a quem qualquer tipo de barulho incomoda, eu ouço um barulho, por menor que seja, de longe e seja ele qual for, me incomoda muito. Assovios então… Esses me tiram a calma! Acho que é por isso que eu tenho um gato não um cachorro, não aguentaria os latidos. Mas, acho que todo mundo tem algum tipo, alguns são bem mais graves que outros, precisam de medicamentos e acompanhamento psicológico e tal.

Matthew sofre de um tipo complicado de TOC, tem uma voz na cabeça dele que diz que se ele for no banheiro e não lavar a mão umas 20 vezes por dia alguém vai morrer, ou ter uma doença e a culpa vai ser dele. Isso acaba atrapalhando sua vida em diversos aspectos e é aí que Amy entra na vida de Matthew, para ajudá-lo a superar sua doença e, em troca, Matthew ajuda Amy com suas deficiências.

O livro se desenvolve de maneira “mais ou menos” e, quanto ao final, não sei, acho que faltou um pouco de imaginação da parte da autora… Poderia ter sido um pouco melhor, até épico se fosse o caso mas, pelo menos ele te faz pensar e refletir sobre as dificuldades de ter que lidar com os dois tipo de doença e isso pode contar como alguns pontos positivos. Foi mais ou menos o que aconteceu com a Juliana quando ela leu “Uma História de Amor e TOC“, lembram? Era um livro cheio de potencial, que foi desperdiçado pela forma que a historia foi contada…

De toda forma, é uma leitura agradável e sem complicações…

Qual o nível de amor por “Amy & Matthew”?

2corações

Um amorzinho bem pequenininho…

Você pode comprar o livro clicando aqui.

AssinaturaPamella

Livros para ler em um dia

Hey pessoas!! Como vão??

 

Por mais que o mês de julho esteja caminhando para o seu fim (já? O.o), muita gente ainda está de férias e com suas perninhas para o ar. E com esse friozinho que se abateu sobre sampa desde ontem, nada como ficar na caminha, tomando um chocolate quente e vendo um bom filme ou lendo um bom livro, né?

Pois bem, para os sortudos de plantão que podem se dar a esse luxo, hoje o L’Explorateur vai dar dicas de livros bem bacanas que podem ser lidos em um dia, assim, sobra tempo para aproveitar as férias também, que tal?

 

A Revolução dos Bichos – George Orwell

arevolução

“Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945 depois de ter sido rejeitada por várias editoras, essa pequena narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista. De fato, são claras as referências: o despótico Napoleão seria Stálin, o banido Bola-de-Neve seria Trotsky, e os eventos políticos expurgos, instituição de um estado policial, deturpação tendenciosa da História mimetizam os que estavam em curso na União Soviética. Com o acirramento da Guerra Fria, as mesmas razões que causaram constrangimento na época de sua publicação levaram A revolução dos bichos a ser amplamente usada pelo Ocidente nas décadas seguintes como arma ideológica contra o comunismo. O próprio Orwell, adepto do socialismo e inimigo de qualquer forma de manipulação política, sentiu-se incomodado com a utilização de sua fábula como panfleto. Depois das profundas transformações políticas que mudaram a fisionomia do planeta nas últimas décadas, a pequena obra-prima de Orwell pode ser vista sem o viés ideológico reducionista. Mais de sessenta anos depois de escrita, ela mantém o viço e o brilho de uma alegoria perene sobre as fraquezas humanas que levam à corrosão dos grandes projetos de revolução política. É irônico que o escritor, para fazer esse retrato cruel da humanidade, tenha recorrido aos animais como personagens. De certo modo, a inteligência política que humaniza seus bichos é a mesma que animaliza os homens. Escrito com perfeito domínio da narrativa, atenção às minúcias e extraordinária capacidade de criação de personagens e situações, A revolução dos bichos combina de maneira feliz duas ricas tradições literárias: a das fábulas morais, que remontam a Esopo, e a da sátira política, que teve talvez em Jonathan Swift seu representante máximo. “

A sinopse pode até parecer chata mas o livro é muito legal!! Uma maneira interessante de falar sobre história e política sem ser chato… Eu adoro esse livro!!

Para comprar, clique aqui.

Ame o que é Seu – Emily Griffin

ameoqueeseu

“Esta é uma história para quem algum dia já se perguntou: Como amar de verdade a pessoa que está comigo, se não consigo esquecer alguém que ficou no passado?

O casamento de Ellen e Andy não parece perfeito, ele é perfeito. São inegáveis a profundidade da devoção mutua e o quanto um desperta o melhor no outro. Mas por obra do destino, certa tarde, Ellen revê Leo pela primeira vez em oito anos. Leo, o que revelou o pior nela. Leo, o que partiu seu coração sem se explicar. Leo, o que ela não conseguiu esquecer. Quando o reaparecimento dele desperta sentimentos há muito adormecidos, Ellen se põe a questionar se sua vida atual é de fato como ela queria que fosse.”

Romancezinho leve para matar uma tarde de tédio. Estava pensando em fazer resenha deste livro, o que vocês acham?

Para comprar, clique aqui.

Não Se Apega, Não – Isabela Freitas

CAPA_NaoSeApegaNao_WEB-1

“Desapegar: remover da sua vida tudo que torne o seu coração mais pesado. Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Qual é o problema de ficar sozinha? Que me desculpe o criador da frase “você deve encontrar a metade da sua laranja”. Calma lá, amigo. Eu nem gosto de laranja. O amor vem pros distraídos.
Tudo começa com um ponto-final: a decisão de terminar o namoro de dois anos com Gustavo, o namorado dos sonhos de toda garota. As amigas acharam que Isabela tinha enlouquecido, porque, afinal de contas, eles formavam um casal per-fei-to! Mas por trás das aparências existia uma menina infeliz, disposta a assumir as consequências pela decisão de ficar sozinha. Estava na hora de resgatar o amor-próprio, a autoconfiança e entrar em contato com seus próprios desejos.
Parece fácil, mas atrapalhada do jeito que é, Isabela precisa primeiro lidar com o assédio de um primo gostosão, com as tentações da balada e, principalmente, entender que o príncipe encantado é artigo em falta no mercado.
Isabela Freitas, em seu primeiro livro, narra os percalços vividos por sua personagem para encarar a vida e não se apegar ao que não presta, ainda assim, preservando seu lado romântico.”

A resenha desse daqui foi uma das primeiras do blog, lembram?? Clique aqui para reler.

Para comprar, clique aqui.

A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista – Jennifer E. Smith

Download-A-Probabilidade-Estatística-do-Amor-A-Primeira-Vista-Jennifer-E.-Smith-em-epub-mobi-e-pdf

“Às vezes a gente tem um clic e percebe que tudo mudou. Por uma coincidência. Uma fatalidade. Ou algo trivial. Nada será como antes. É exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver.

Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. E quatro minutos podem MESMO mudar tudo…”

A resenha desse livro vocês encontram clicando aqui.

Para comprar, clique aqui.

O Lado Bom da Vida – Matthew Quick

oladobomdavida

“Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um “tempo separados”.

Tentando recompor o quebra-cabeça de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora.”

Só eu não gostei da adaptação cinematográfica desse livro?

Para comprar, clique aqui.

 

As Vantagens de Ser Invisível – Stephen Chbosky

asvantagens

“Livro de estreia do roteirista norte-americano Stephen Chbosky, As Vantagens de ser Invisível sai no Brasil pela coleção Batendo de Frente da Rocco Jovens Leitores, cuja proposta é pôr o jovem em confronto com realidades cáusticas. Não poderia ser diferente. Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe – a não ser pelo que ele conta ao amigo nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.
As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir “infinito” ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário.
Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.”

A resenha deste livro vocês encontram clicando aqui.

Para comprar, clique aqui.

 

Pronto! Alguém aí já leu algum desses livros? Se leu, deixe sua opinião sobre eles nos comentários!E se quiser dar alguma sugestão de livro para ler em um dia, pode comentar também… 😉

Por hoje é isso e keep exploring!

balão2