Livro: A Coroa – Kiera Cass

Hey pessoas!! Como vão??

 

Senhoras e senhores, Selecionados e Selecionadas, chegou a hora!

Hoje é o dia em que eu vou contar para vocês um pouco sobre o último livro da saga que eu comecei a ler no ano passado e vim compartilhando aos poucos aqui desde então. Hoje, conhecemos “de leve” como termina a história escrita pela incrível Kiera Cass…

 

**ATENÇÃO: ESTA RESENHA PODE CONTER SPOILERS PARA QUEM NÃO LEU OS LIVROS DA SELEÇÃO **

A Coroa

selecao-5

“Em A Herdeira, o universo de A Seleção entrou numa nova era. Vinte anos se passaram desde que America Singer e o príncipe Maxon se apaixonaram, e a filha do casal é a primeira princesa a passar por sua própria Seleção. Eadlyn não acreditava que encontraria um companheiro entre os trinta e cinco pretendentes do concurso, muito menos o amor verdadeiro. Mas às vezes o coração prega peças… E agora Eadlyn precisa fazer uma escolha muito mais difícil — e importante — do que esperava.”

Bom, vamos lá. Na última resenha dessa saga, nós paramos no final de A Herdeira, que acaba com Eadlyn tendo duas das piores surpresas da sua vida: seu irmão gêmeo Ahren fugiu para ase casar com a mulher amada e, por causa disso, sua mãe teve um ataque cardíaco.

Pois é, gente. Como se não fosse o suficiente ela estar no meio de uma Seleção para escolher um marido que ela não quer, sabendo que o povo que ela terá que governar não a aprova, Eadlyn ainda tem que lidar com mais essas duas questões.

Como nós já sabemos, o Rei Maxon é absolutamente e profundamente apaixonado pela America, então, para ficar ao seu lado nesse momento tão crítico, ele decide nomear Eadlyn princesa regente, para que ela tome conta do país de forma temporária até que America se recupere.

Para facilitar um pouco as coisas, ela decide que é a hora de reduzir o número de Selecionados para chegarem à Elite. Agora, tendo apenas seis concorrentes, Eadlyn acredita que sua missão de encontrar o amor em meio a tantos desafios se tornará mais possível.

Entre deveres reais e pessoas nas quais ela não sabe se pode confiar, Eadlyn ainda tem que desempenhar um novo papel: o de irmã mais velha. E ela descobre que pode ser tão boa nisso, quanto em qualquer outra de suas atribuições.

Ela descobre também que não precisa abrir mão do amor em nome do poder e vice-versa. Neste livro, temos uma Eadlyn muito mais humana e “alcançável” do que no livro anterior e é muito legal ir acompanhando essa evolução conforme ela acontece. Essa Eadlyn é uma bichinha complexa mas, não é que eu terminei o livro gostando dela?

No geral, A Coroa é uma boa leitura. Nele, temos uma história contada por uma perspectiva muito mais política do que romântica e eu acho que isso combina muito com a Eadlyn como protagonista. O que não significa que não exista romance! Chega uma hora no livro em que eu simplesmente não sabia por qual dos meninos torcer, porque acho que cada um deles acrescentava alguma coisa à vida da princesa.

a-coroa-quote

Bom, não dá para contar mais sem estragar as melhores surpresas do livro, que incluem dois novos pretendentes que não fazem parte da Seleção, a revelação de um segredo envolvendo dois dos Selecionados, uma decisão importante tomada por Maxon e uma história sobre os pais dele que fazem com que Eadlyn consiga tomar a decisão mais difícil de sua vida.

É um bom desfecho. Não tão bom quanto A Escolha, mas muito satisfatório. Eu recomendo, mesmo para quem não tenha gostado de A Herdeira…

Ah! O mais legal é que, como eu comprei esse livro enquanto ele ainda estava na pré-venda, eu ganhei uns cards com ilustrações dos personagens principais! Não sei se ainda é possível encontrá-los mas eu achei umas fotos na internet onde dá pra ver alguns…

coroa_com_cards_site

E a seguir, vocês têm todos os posts da saga Seleção para quem estiver curioso e quiser ficar por dentro da história:

A Seleção

A Elite e Contos da Seleção

A Escolha

A Herdeira

Felizes para Sempre

Qual o nível de amor por A Coroa?

4corações

Quatro corações porque eu queria mais momentos da Eadlyn com seu escolhido…

Para comprar A Coroa, clique aqui.

Por hoje é isso e keep exploring!

Assinaturas

Anúncios

Livro: Felizes Para Sempre – Kiera Cass #BEDA11

Hey pessoas!! Como vão??

 

Que tal aproveitarmos essa segunda semana de BEDA para falarmos sobre mais um livro de uma das minhas autoras favoritas do momento??

Se você não sabe do que eu estou falando, deixa eu te contar uma coisa: eu adooooro a Kiera Cass e todos os livros da saga A Seleção escritos por ela, como você pode ler aqui, aqui, aqui e aqui.

Sim, sim, hoje vai ter mais Kiera Cass sim! E, se reclamar, eu faço um especial só sobre ela, hein! Hahahaha! Kiera é uma das minhas autoras favoritas porque ela simplesmente não se contenta em contar suas histórias sob somente um ponto de vista. A bicha adora um spin-off e eu adoro que ela adore porque aí eu tenho uma visão mais abrangente sobre a história e isso satisfaz todas as minhas curiosidades de leitora… Ah, se todos os autores fossem como ela, né?

Enfim, o livro de hoje é um livro de contos e mais um spin-off da saga A Seleção.

***** ALERTA DE SPOILERS *****

Felizes Para Sempre

CAPA-Felizes-para-sempre

“Esta coletânea traz os contos A rainha, O príncipe, O guarda e A favorita ilustrados e com introduções inéditas de Kiera Cass. Conheça o príncipe Maxon antes de ele se apaixonar por America, e a rainha Amberly antes de ser escolhida por Clarkson. Veja a Seleção através dos olhos de um guarda que perdeu seu primeiro amor e de uma Selecionada que se apaixonou pelo garoto errado.
Você encontrará, ainda, cenas inéditas da série narradas pelos pontos de vista de Celeste e Lucy, um texto contando o que aconteceu com as outras Selecionadas depois do fim da competição e um trecho exclusivo de A Sereia, o novo romance de Kiera Cass. Este é um livro essencial para os fãs de A Seleção, que poderão se aprofundar mais nesse universo tão apaixonante.”

Assim como acontece no livro “Contos da Seleção“, em Felizes Para Sempre temos uma compilação de contos com cenas inéditas da história dos livros d’A Seleção e outros com cenas conhecidas, porém com o ponto de vista de outros personagens.

Ele não é uma leitura obrigatória para quem estiver acompanhando a saga mas cumpre um ótimo papel como entretenimento. Os contos trazidos no livro são: O Príncipe, O Guarda (contidos também no “Contos da Seleção”), A Rainha, A Favorita, cenas exclusivas da Lucy e da Celeste, epílogo bônus de A Escolha e textos contando o que aconteceu com as garotas da Elite depois que Maxon escolheu America, além de ilustrações dos personagens.

Bom, não vou falar sobre O Príncipe e o Guarda porque a resenha desses contos está aqui. E como meus posts sobre esses livros são sempre gigantes, vou tentar falar brevemente sobre cada conto, beleza?

Em A Rainha, conhecemos um pouco da história da Rainha Amberly, mãe do Maxon. Foi legal ler este conto para conhecer os acontecimentos da juventude do Rei Clarkson que foram responsáveis por torná-lo uma pessoa tão ruim e tão violenta. Ele nem sempre foi esse vilão todo e tudo o que ele fez de ruim foi a exemplo de seus pais, foi a única maneira que ele aprendeu de levar a vida. E também dá para perceber que a Amberly sempre foi uma pessoa resiliente e muito forte, apesar dos pesares. Dá pra ver bem a quem o Maxon puxou…

O conto A Favorita se passa entre flashbacks e momentos presentes dentro da história de A Elite e nele descobrimos, através do ponto de vista de Marlee, como ela conheceu e se apaixonou pelo soldado Carter Woodwork. É um dos contos mais fofos e o que mais mostra a diferença social entre as castas de Iléa. A Kiera faz um pequeno texto de introdução antes de cada conto e nesse ela diz uma coisa que é verdade: a história de amor da America foi uma história baseada em escolhas. Já com a Marlee e o Carter não teve isso. Eles tinham muita certeza do amor que sentiam, só não podiam viver esse amor por causa de um bando de leis e regras idiotas. Eles decidiram correr todos os riscos e a gente sabe muito bem como isso acabou, né?

As cenas da Celeste são talvez as que carreguem a lição mais importante desse livro: as aparências realmente enganam e, aquela que é a mais bonita e com mais motivos para ser confiante, pode ser justamente a pessoa mais insegura que você vai conhecer. Se você leu os livros, viu que a Celeste começou a história sendo uma verdadeira bitch e terminou se tornando uma pessoa melhor. O legal desse conto é que ele mostra o processo dessa mudança, a epifania que fez com que a Celeste aprendesse a ser gente! Sem contar que a língua afiada dela deixa a história mais interessante…

Em A Criada temos um pouco do ponto de vista de Lucy, uma das criadas da America que acaba se apaixonando pelo Aspen. É talvez um dos contos mais fáceis de se compreender porque, quem nunca ficou insegura porque o boy que a gente gosta e que diz gostar da gente, continua amigo da ex-namorada? Acho linda a relação da Lucy e do Aspen porque eles são exatamente o que o outro precisa. O Aspen gosta de ser protetor e a Lucy precisava de proteção, ou seja, perfeito!

 Depois disso tem aqueles extras que eu falei mais acima que são muito legais mas não fazem muita diferença no livro, não… O que eu realmente amei foram as ilustrações!! <3<3<3

E eu vou terminando por aqui dizendo meu nível de amor por esse livro porque esse post já está enooorme, hahaha!

5corações

O combo contos inéditos+extras maneiros+ilustrações fofas vale cada centavinho gasto nesse livro! Muito amooor!!

 Para comprar seu Felizes Para Sempre, clique aqui.

Por hoje é isso e keep exploring!

BEDA2016

Assinaturas

Livro: A Herdeira – Kiera Cass

Hey pessoas!! Como vão??

 

Como já contei para vocês ano passado, sou muito fã dos livros da saga “A Seleção” escritos pela gênia da dona Kiera Cass, né? Então, dá para imaginar a festa que eu fiz quando meu querido paizinho me deu de presente de Natal (sim, Natal) o quarto livro da saga?

Quem conhece os três primeiros livros deve estar se perguntando: mas a história não acaba no terceiro livro? Meu caro explorador, a história de America Singer sim, mas o que temos em “A Herdeira” é o sonho de qualquer fã de sagas…

**** ALERTA DE SPOILERS PARA QUEM AINDA NÃO LEU OS OUTROS LIVROS D’A SELEÇÃO ****

A Herdeira

aherdeira

“No quarto volume da série que já vendeu mais de 500 mil exemplares no Brasil, descubra o que vem depois do ‘felizes para sempre’.
Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn, filha do casal. Prestes a conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, ela não tem esperanças de viver um conto de fadas como o de seus pais. Mas assim que a competição começa, ela percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto parecia.”

Olha, quando se trata dos livros da Dona Kiera, vocês sabem que eu não consigo escrever pouco, né? Mas vou tentar, hahaha…

Quando meu pai me deu “A Herdeira” eu fiquei muito feliz por ter em minhas mãos um dos poucos livros que contam o que acontece com uma história depois do “felizes para sempre”. Infelizmente, eu fiz a besteira de ler a sinopse deste livro sem querer antes de ler “A Escolha”, então eu já sabia com quem a America ia ficar.

Confesso que eu tinha expectativas bem baixas com relação a essa história porque, pra mim, era praticamente impossível que a Kiera conseguisse superar o nível de perfeição que ela já tinha atingido com os primeiros livros da série, principalmente tendo que começar com uma nova protagonista.

Pois bem, em “A Herdeira” conhecemos Eadlyn Schreave, filha mais velha de America e Maxon (agora rei e rainha) e futura sucessora do pai no trono. Mimada e durona, Eadlyn foi criada para ser uma líder, estudou uma vida inteira para governar seu país e não existe outra coisa ocupando sua cabeça.

A princípio, fica muito difícil criar empatia por ela porque, ao contrário de America, que nos conquista com seus conflitos, Eadlyn parece não precisar da simpatia de ninguém, nem mesmo da do leitor. E isso é tão irritante! A Eadlyn é mimada, grossa e se acha muito importante. Sério, como alguém criada pelo Maxon pode ser tão insuportável?

Bom, o povo de Iléa parece também ter dificuldades para aceitar sua futura rainha e o país vem passando por dificuldades de adaptação mesmo 20 anos após o fim das castas, o que vem gerando uma onda de protestos e rebeldia. Como tentativa de distrair o povo enquanto pensa em uma solução para o problema, Maxon resolve utilizar uma técnica infalível e bem conhecida dele: propõe que Eadlyn seja a primeira mulher a liderar uma Seleção.

Ela fica furiosa porque sabe que não precisa de um marido para ser capaz de governar o país, já que estudou a vida inteira para isso, e também fica em pânico por ter sua privacidade invadida assim, de uma hora para a outra. Depois de muita insistência do pai, eles acabam entrando em um acordo e Eadlyn aceita participar da Seleção, com a condição de que se em três meses não encontrar seu príncipe, pode terminar a competição sem escolher ninguém. Moleza para alguém tão sem coração feito ela, né?

Acontece que, no decorrer do livro, Eadlyn acaba se surpreendendo ao conhecer seus Selecionados (um dos quais ela conhece desde criança) e nos surpreendendo também ao descobrir que seu coração está lá, batendo e pronto para mostrar a ela que deixá-lo no comando de vez em quando, pode ser uma boa ideia. À medida que ela conhece os Selecionados, vai ficando mais difícil não se deixar envolver com eles e isso acontece com quem está lendo também, já que alguns dos rapazes são encantadores!

Então, do meio para o fim do livro, eu acabei deixando de implicar com a Eadlyn e comecei a entender um pouco mais dela e até gostando do fato de que, às vezes, ela se posiciona como uma verdadeira feminista…

Sobre os demais personagens, foi muito legal ver como todos aqueles que a gente já gostava evoluíram durante os vinte anos que passaram. Eu li muitas resenhas onde as pessoas reclamavam que a America mal aparecia e não lembrava em nada a menina forte que conhecemos nos primeiros livros, que ela parecia uma cópia da falecida Rainha Amberly.

Gente, essas pessoas queriam o quê? São vinte anos de diferença entre uma história e outra! É óbvio (e é de se esperar) que a America tenha amadurecido e deixado de ser aquela garota impulsiva, né?

Enfim, eu gostei muito de “A Herdeira” por suprir um pouco daquele nosso “tá, mas o que acontece depois?”

Sendo assim, meu nível de amor é:

4corações

Só não são cinco corações porque eu acho que muita coisa fica pendente, a Kiera joga várias bombas na nossa cara no final do livro e deixa tudo sem resolução. :/

Para comprar “A Herdeira”, clique aqui.

Por hoje é isso e keep exploring!

Assinaturas

Livro: Trilogia A Seleção – A Escolha

Hey pessoas!! Como vão??

 

Sei que costumo postar resenhas de livros às quintas-feiras, mas tive que adiantar a dessa semana por um motivo bem especial, que vocês vão conhecer mais para frente.

Hoje vamos finalmente conversar um pouco sobre o desfecho de uma saga que, em poucas páginas, ganhou meu coração e me deixou devorando seus livros.

***** ATENÇÃO, ESTA RESENHA PODE CONTER SPOILERS *****

 

A Escolha

aescolha

“America era a candidata mais improvável da Seleção: se inscreveu por insistência da mãe e aceitou participar da competição só para se afastar de Aspen, um garoto que partira seu coração. Ao conhecer melhor o príncipe, porém, surgiu uma amizade que logo se transformou em algo mais… No entanto, toda vez que Maxon parecia estar certo de que escolheria America, algum obstáculo fazia os dois se afastarem. Um desses obstáculos era Aspen, que passou a ocupar o posto de guarda no palácio e estava decidido a reconquistar a namorada. Em encontros proibidos, ele a reconfortava em meio àquele mundo de luxos e rivalidades. Com essas idas e vindas, America perdeu um pouco de espaço no coração do príncipe, lugar que foi prontamente ocupado por outra concorrente. Para completar, o rei odiava America e a considerava a pior opção para o filho. Assim, tentava sabotar a relação dos dois, inventando mentiras e colocando a garota em prova a todo instante. Agora, para conseguir o que deseja, America precisa cortar os laços com Aspen, conquistar o povo de Illéa e conseguir novos aliados políticos. Mas tudo pode sair do controle quando ela começa a questionar o sistema de castas e a estratégia usada para lidar com os ataques rebeldes.”

 

Bom, depois dessa sinopse fica meio difícil de falar sobre o livro porque ela meio que já disse tudo que eu ia dizer, hahaha!!

Mas vou começar falando que eu nunca fiquei tão na expectativa para ler um livro! Acho que pelo fato de ter tido um pouco de dificuldade para encontrar Os Contos da Seleção, que eu fiz questão de ler antes de ler A Escolha, tenha aguçado ainda mais a minha curiosidade pelo desfecho dessa linda história de amor.

Desde o primeiro livro, eu já tinha escolhido que seria #TeamMaxon. O Aspen não me conquistou desde o primeiro livro e, mesmo depois que eu o conheci melhor lendo “O Guarda”, não achei que ele merecesse o amor da America.

E o que eu mais achei interessante no modo com o qual a Kiera conduziu a história foi que, a certa altura, mesmo que eu torcesse para que a America ficasse com o Maxon, algumas vezes eu não achava que ela fosse merecedora disso. Eu explico. É que, ao mesmo passo que o Maxon foi crescendo ao longo da história e se mostrando cada vez mais digno de ser rei, a America foi metendo os pés pelas mãos e ficando meio chatinha.

Outra coisa legal que acontece no último livro, é que outros personagens acabaram ganhando um pouco mais de destaque e mostrando um lado que, até então, estava oculto.

Teve uma parte do livro que para mim foi a melhor: foi quando as garotas que sobraram na Seleção chegaram à conclusão de que estavam no mesmo barco e que não precisavam brigar e nem tentar derrubar umas às outras. Afinal de contas, a decisão seria do Maxon mesmo. Aí, após entenderem isso, elas acabam protagonizando uma cena linda de amizade. ❤

O final do livro ficou um pouco corrido. Parece que a Kiera acabou colocando umas coisas de última hora e ficou difícil para  amarrar tudo depois. Mas nem por isso deixou de ser um final eletrizante e cheio de surpresas (boas e ruins).

No todo, foi um final do jeito que eu gostaria que tivesse sido. Acho que desde Harry Potter eu não ficava tão satisfeita com um desfecho de livro. #YouRockKiera!!

Para ler as outras resenhas da série clique aqui e aqui. E para comprar A Elite, clique aqui.

 

Por hoje é isso e keep exploring!

balão2

Livros: A Elite e Contos da Seleção

Hey pessoas!! Como vão??

 

Há duas semanas eu contei pra vocês (em um post enooorme) um pouco da minha recém-descoberta paixão pela saga A Seleção de Kiera Cass.

Hoje, em uma resenha dupla, vim falar sobre a sequência dessa história linda que encantou a mim e várias outras pessoas ao redor do mundo… O primeiro livro de que falaremos é A Elite, o segundo da saga, depois, conheceremos os Contos da Seleção, que é uma espécie de spin off que a Kiera criou para os fãs enquanto não lançava A Escolha, o aguardado desfecho da série.

 

A Elite

DSC02546

“A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda, ela sente que é nele que está o seu conforto. Porém, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher.”

Contos da Seleção

DSC02545

“Antes de America chegar ao palácio, já havia outra garota na vida do príncipe Maxon. O conto O príncipe não só proporciona um vislumbre das reflexões de Maxon nos dias que antecedem a Seleção, como também revela mais um pouco sobre a família real e as dinâmicas internas do palácio. Descobrimos como era a vida do príncipe antes da competição, suas expectativas e inseguranças, assim como suas primeiras impressões quando as trinta e cinco garotas chegam.
Para America, a vida antes da Seleção também era muito diferente. A começar pelo fato de que ela estava completamente apaixonada por um garoto chamado Aspen Leger. Criado como um Seis, ele nunca imaginou que acabaria se tornando membro da guarda do palácio. Em O guarda, acompanhamos Aspen a partir do momento que o grupo de trinta e cinco garotas da Seleção é reduzido para a Elite, conhecemos sua rotina dentro das paredes da casa da família real – e as verdades sobre esse mundo que America nunca chegou a conhecer. “

Quando comecei a ler A Elite, meu maior medo era que o livro fosse chato e a história ficasse numa enrolação para poder chegar logo ao final, quando Maxon iria escolher com qual das garotas que sobraram ele iria ficar. Só que a Kiera amarrou essa história de uma maneira tão incrível que A Elite acabou sendo tão envolvente que me fez devorar o livro ainda mais rápido do que o primeiro.

Nesta parte da história, sabemos que America começou a sentir algo mais do que apenas amizade pelo príncipe Maxon, só que, com a chegada de Aspen (seu antigo namorado) ao palácio para trabalhar como guarda, as coisas começam a ficar mais confusas do que já estavam. America está mais dividida do que nunca e, para ajudar a completar a confusão, o príncipe parece estar se interessando por outras garotas da Elite, o que desperta ciúmes e insegurança em America.

Enquanto isso, Aspen está sempre por perto, tentando provar que ainda merece o amor de America a cada oportunidade que surge e Maxon dá umas pisadas de bola que põem em dúvida seu caráter e se vale a pena America abdicar de sua vida e tudo o que conhece para ficar com ele e virar princesa. Esse livro poderia ser só uma ponte para chegarmos ao final da história, mas tem uns babados tão fortes que, sério, é quase impossível parar de ler. E para completar, Kiera aproveita o livro para no dar mais detalhes políticos sobre a história das castas em Iléa e mostrar uma face, até então, oculta do rei Clarkson.

DSC02547

Já em Contos da Seleção, temos dois contos que mostram uma outra perspectiva da história. No conto O Príncipe, vemos um pouco da história o primeiro livro pela perspectiva de Maxon e descobrimos que ele não está mais confortável com a Seleção do que as garotas que passam por ela, afinal, ele é quem vai ter que escolher a vencedora. Descobrimos também, que havia outra pessoa na vida do príncipe antes de America e que a vida no palácio, assim como a relação dele com seu pai, não é nada daquilo que parece.

Em O Guarda, temos parte da história de A Elite contada através da perspectiva de Aspen e acabamos descobrindo o que se passa na cabeça dele, enquanto tem que ver America todos os dias no palácio se aproximando cada vez mais do príncipe. Descobrimos também o que ele sentiu quando teve que abrir mão dela para que ela fosse para a Seleção e conhecemos um pouco mais da personalidade dele, que é um dos personagens mais importantes da trama, mas que eu sinto que foi um pouco negligenciado pela Kiera.

O livro também conta com extras como uma entrevista com a autora, a árvore genealógica de America, Maxon e Aspen, uma lista completa das castas, os três primeiros capítulos de A Escolha e duas playlists: uma para o primeiro e outra para o segundo livro. Ou seja, para os fãs da série como eu, é um prato fartíssimo para mergulhar de cabeça nesse universo. 😉

E, antes que eu me estenda mais falando sobre essa história incrível, vou parando por aqui. E, como já é de praxe, vejam abaixo o meu nível de amor por esses livros:

5corações

Apenas muito amor!! ❤

Para comprar A Elite, clique aqui.

Para comprar Contos da Seleção, clique aqui.

Por hoje é isso e keep exploring!

balão2

Livro: A Seleção

Hey pessoas!! Como vão??

 

Hoje é dia de resenha de um livro que já é bastante conhecido! E já vou avisando que este post está enoooorme!

 

A Seleção

aselecao

“Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.”

Já vou começar dizendo que eu sei que esses livros dessa saga não são assim tããão atuais e que já faz um tempinho desde que o primeiro foi lançado. Só que, na época eu estava focada em outras leituras e deixei a febre passar… Confesso que as capas também não me chamaram muita atenção e não me fizeram querer conhecer a história, como acontece com a maioria dos livros que eu leio. Mais uma vez, aprendi que é melhor não julgar um livro pela capa, já que eu estou em estado de absoluta paixão por essa história.

Existe algo no modo que a Kiera Cass, autora da série, escreve que faz com que a leitura flua e a história te prenda de uma maneira que é quase impossível parar de ler. Sério, gente, quando eu crescer quero escrever assim… #aloka

Enfim, tô no caso de amor tão grande por essa história que eu ia até fazer uma resenha dupla sobre os dois primeiros livros, mas escrevi tanto que não ia dar, ia ficar grande demais!! hahahaha…

A história se passa no futuro, em um mundo pós quarta guerra mundial, onde os Estados Unidos foi derrotado e deu lugar a um país chamado Iléa. O país é dividido em oito castas, sendo a casta Um a realeza e o clero e a Oito os moradores de rua, deficientes e etc. Fora isso, cada casta tem um papel na sociedade e só pode trabalhar com as profissões que sua casta representa, e ainda, quanto mais baixa a casta, mais braçal o trabalho.

A protagonista da história se chama America, que pertence à casta Cinco, a casta dos músicos e artistas. America canta e toca vários instrumentos e vem de uma família pobre, que sobrevive do pouco dinheiro que ganha se apresentando em festas de pessoas de castas superiores. A família de America é tão pobre e muitas vezes não tem comida o suficiente para todos os integrantes…

America é apaixonada por Aspen, um filho de amigos da família dela. O romance dos dois, que já dura dois anos, tem que ser às escondidas, pois, Aspen é da casta Seis, uma casta abaixo da de America. A casta Seis é a casta dos serviçais, por isso, Aspen é muito mais pobre do que America e, por lei, os dois são proibidos de se relacionarem, uma vez que, caso decidam se casar, America vai ser rebaixada de casta e ficar muito mais pobre do que já é, fora que não vai mais poder cantar e tocar, que são coisas que ela ama.

Para piorar a situação, o príncipe Maxon já atingiu 19 anos de idade, o que significa que está na hora de encontrar uma moça para se tornar sua esposa e então, princesa. A escolha da nova princesa de Iléa será feita através de uma Seleção, onde 35 garotas de todas as castas passarão uma temporada no castelo, competindo pelo amor do príncipe. Uma espécie de mistura de The Bachelor com Big Brother e Cinderela, sacam?

Por obra do destino (ou assim pensamos, antes de chegar ao último livro), America acaba sendo escolhida para participar da Seleção, o que significa que, além de agora ela passar a ser da casta Três, enquanto estiver no palácio, sua família vai receber uma ajuda de custo e finalmente ter uma vida um pouco mais digna. Mas significa também, que seu romance com Aspen vai ter que chegar ao fim. Para o bem de sua família e contra sua vontade, já que é completamente apaixonada por Aspen, America vai para o castelo.

Se eu contar mais, vou acabar entregando a história toda e essa resenha vai ficar maior do que já está, mas, para resumir: America não quer se casar com o príncipe, então, eles acabam ficando amigos, tão amigos que ele deixa America ficar no castelo com a promessa de ajudá-lo a escolher uma entre as 35 garotas. A amizade entre os dois cresce e vira paixão, mas não é uma paixão forte o suficiente para fazer com que America esqueça Aspen. Só que não para por aí, Aspen foi recrutado para se tornar guarda do palácio, o que faz com que automaticamente ele seja promovido para a casta Dois, tornando agora seu romance com America mais possível. E toda essa situação acaba fazendo  com que ela fique dividida entre ficar no castelo para que sua família continue recebendo o dinheiro, tentar não iludir Maxon ou deixar com que o amor deles floresça e tentar esquecer Aspen, que agora está mais perto do que nunca.

Ufa!! É uma história envolvente, que te faz querer ler o livro todo de uma vez só e já engatar na leitura dos outros livros da saga!

E depois de tudo isso, qual o meu nível de amor por esse livro?

5corações

Óbvio que são cinco, né? #MuitoAmor

Para comprar A Seleção, clique aqui.

Por hoje é isso e keep exploring!

balão2

Livros, livros e mais livros!! (Parte I.)

Hey pessoas!! Como vão??

 

Como todos sabem, na última sexta-feira de novembro aconteceu a Black Friday e um monte de gente saiu por aí igual louco atrás das melhores ofertas para garantir aquilo o que desejou o ano inteiro…

E comigo não foi diferente, claro…

Acontece que, desde que a Black Friday resolveu dar as caras aqui no Brasil, todo ano eu me acabo de comprar também. Só que não são eletrônicos ou eletrodomésticos que eu compro, e sim, livros! Muitos e muitos livros!!

Esse ano não foi diferente e hoje eu vou contar para vocês um pouquinho do que me rendeu essa Black Friday em termos de leitura. E o que vai ser mais legal é que TODOS os livros sobre os quais eu vou falar vão virar resenhas para o blog, o que significa que este post também vai servir para dar á vocês um gostinho do que vem por aí… Só que eu comprei tantos livros que tive que dividir o post em dois! Ready?? Então se segura na cadeira porque lá vem a parte 1 com uma porrada de livros por aí!!

 

Bazinga! Um Guia Para a Vida Com Sheldon Cooper

bazinga

 

 

“Investigue a série de TV ‘The Big Bang Theory’, que é líder de audiência e que evidenciou a cultura nerd em todo o mundo. A visão única do autor acrescenta muito à mitologia da série, mas, como se não bastasse, Toni de la Torre vai ainda mais fundo e traz divertidos apêndices: ‘Sheldonário’, com os principais verbetes mencionados na série; ‘As Frases de Sheldon’, citações desse divertido personagem em seus diálogos mordazes; e ‘Curiosidades’.
Os cinco capítulos de Bazinga! nos convidam a visitar o mundo dos personagens da série e a relembrar passagens dos episódios que falam sobre games, ciência, cinema, literatura, desventuras amorosas, obsessões, outros programas de TV etc.”

Este é o livro que eu estou lendo atualmente e faltam menos de 100 páginas para terminar, ou seja, vai ser o último livro de 2014! Estou adorando saber um pouco mais, não só sobre a série The Big Bang Theory, mas sobre as coisas do universo da série, como os cientistas, filmes e jogos citados nos episódios…

Você pode comprar o seu clicando aqui.

 

Trilogia A Seleção

trilogiaseleçãoA Seleção (Vol.1): Para trinta e cinco garotas, a Seleção é a chance de uma vida. É a oportunidade de ser alçada a um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás o rapaz que ama. Abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que nunca tinha ousado imaginar.

A Elite (Vol.2): A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto. America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer e ela está prestes a perder sua chance de escolher.

A Escolha (Vol.3): America já fez sua escolha, mas ainda há muitas outras em jogo. Com o fim do concurso cada vez mais próximo, e as ameaças rebeldes ao palácio ainda mais devastadoras, ela precisará lutar para alcançar o futuro que deseja.  America era a candidata mais improvável da Seleção: se inscreveu por insistência da mãe e aceitou participar da competição só para se afastar de Aspen, um garoto que partira seu coração. Ao conhecer melhor o príncipe, porém, surgiu uma amizade que logo se transformou em algo mais No entanto, toda vez que Maxon parecia estar certo de que escolheria America, algum obstáculo fazia os dois se afastarem. […] Agora, para conseguir o que deseja, America precisa cortar os laços com Aspen, conquistar o povo de Illéa e conseguir novos aliados políticos. Mas tudo pode sair do controle quando ela começa a questionar o sistema de castas e a estratégia usada para lidar com os ataques rebeldes.”

Todo mundo que eu conheço que já leu essa trilogia me recomenda, então eu acabei ficando tão curiosa que comprei… A história parece ser das boas, daquelas que te fazem ficar acordado durante a noite, pensando no que vai acontecer…

Você pode comprar a trilogia clicando aqui.

O Livro das Princesas

livrodasprincesas

“As mais populares autoras contemporâneas norte-americanas, Meg Cabot (Diário da princesa e A mediadora) e Lauren Kate (Fallen), se unem às brasileiras e igualmente bem-sucedidas Paula Pimenta (Fazendo meu filme) e Patricia Barboza (As mais) em uma coletânea que reinventa contos de fadas clássicos.”

Lembram do nosso post sobre O Livro dos Vilões? Pois bem, O Livro das Princesas veio primeiro com releituras dos clássicos contos de fadas que todo mundo já conhece… Será que vai ser tão bom quanto o dos vilões? Se não for, pelo menos a capa é mais bonita…

Você pode comprar o seu clicando aqui.

A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista

aprobabilidade

“Às vezes a gente tem um clic e percebe que tudo mudou. Por uma coincidência. Uma fatalidade. Ou algo trivial. Nada será como antes. É exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. E quatro minutos podem MESMO mudar tudo… “

Gente, que título enorme né? Acho que foi isso o que mais me chamou atenção nesse livro… E fora que a história parece ser daquelas bem leves mas que te marcam de alguma forma, sabe? Este está definitivamente no topo da lista dos que eu estou mais ansiosa para ler!

Você pode comprar o seu clicando aqui.

Ufa! Quanto livro minha gente! E olha que vai ter muito mais na parte dois deste post que vai ao ar na terça-feira que vem, véspera da véspera de Natal!! Mas enquanto a segunda parte do post não vem, você já pode mostrar essa parte aqui para sua mãe, seu pai, namorado ou melhor amigo, como uma indireta do que você gostaria de ganhar nesse Natal, que tal?

Por hoje é isso e keep exploring!

balão2