Livro: Como Ter Uma Vida Normal Sendo Louca – Camila Fremder & Jana Rosa

Hey people! Aqui é a Pâmella, tudo bem com vocês?

 

Eu disse nesse post aqui que iríamos na Bienal do Livro desse ano, a Juliana já escreveu aqui um pouquinho do que ela viu e hoje eu vim contar pra vocês como foi comigo e é claro, falar de um dos livros que eu queria muito e comprei por lá!

A Bienal é o tipo de evento que uma pessoa como eu passa dois anos juntando as moedinhas pra poder ir, pra quem não sabe, o evento acontece ano sim, ano não aqui em SP (daí o nome “bienal), ano que vem tem no RJ e só em 2018 teremos de novo por aqui. Dá pra juntar bastante dinheiro nesse meio tempo né?

Pois bem, eu não juntei a quantidade de dinheiro que eu gostaria mas saí de lá com um saldo de 11 livros e 3 autógrafos. Para mim tá mais do que bom, até porque, 6 desses livros eu paguei R$10,00 em cada um. Uma pechincha!

Claro que além de ter esses achados mais do que maravilhosos, tem também os lançamentos. Muitas vezes, por ser um evento de grande porte, alguns lançamentos acabam saindo mais caros do que sairiam nas lojas ou no site, aí vai de você dar uma pesquisada antes de ir e ver se vale mesmo a pena ou não.

Tem que ter bastante fôlego e estar em forma para ir à Bienal, eu saí de lá morta, cansadíssima e morrendo de dor nas pernas, mas valeu as 8 horas que eu fiquei andando no meio de livros. Me senti em casa…  ❤

Experiência da Bienal à parte, vamos falar sobre as estrelas da festa: os livros. Da lista de livros que eu gostaria de comprar e que eu compartilhei com vocês, eu não comprei NENHUM deles. Exatamente, a gente vai e faz uma lista enorme pra chegar na hora e não comprar nenhum deles. Sim, eu sou dessas kkkk, mas eu comprei alguns livros bem legais. Vou fazer suspense sim e conforme eu for lendo, eu vou contando pra vocês ;P

Hoje vamos começar com esse aqui…

 

Como Ter Uma Vida Normal Sendo Louca 

42148827

“Em ‘Como ter uma vida normal sendo louca’: a autoajuda definitiva para todas as mulheres, de todas as idades e em todas as situações, Camila Fremder e Jana Rosa presenteiam as leitoras com dicas sobre as mais diversas situações do dia a dia, desde como se livrar de pessoas chatas em aviões, parecer intelectual, mesmo sem ser, até como dizer a um amigo que ele fede. Além disso, ainda ensina como se comportar na festa do encontro da turma da escola depois de muitos anos passados da formatura. O livro é interessante da primeira à última página e apresenta uma visão muito bem humorada de situações que poderiam constranger qualquer pessoa. O prefácio é de Gloria Kalil.”

Primeiro ponto que eu gostaria de dizer aqui sobre esse livro, o nome dele está TOTALMENTE errado, deveria ser “Como Ser Louca Tendo Uma Vida Normal”. Não sei se eu coloquei muita expectativas no livro por conta do título ou, se eu estou em um momento não tão louca assim mas, acabou deixando muito a desejar.

Aproveitando o meu desapontamento, gostaria muito de saber qual o preconceito das autoras com Pâmelas! Na maioria das dicas, quando elas falam em fazer inveja ou imaginam a possível próxima namorada “perfeita e irritante” do seu namorado, adivinha quem elas usam como exemplo? Exatamente, a Pâmela. Essa lista aqui embaixo, não sei se foi um elogio ou uma crítica, ainda estou tentando entender como me sentir com relação a isso. E sim, eu levo as coisas para o pessoal quando tem meu nome no meio, até porque, raramente se vê histórias ou músicas onde alguém fala sobre alguma Pâmela. A menos que seja em filmes pornôs ou que tenha alguma coisa a ver com a Pamela Anderson, o que me deixa irritada também porque sempre ouvi piadinhas sobre isso…

blog9

Enfim, as dicas do livro para ser “normal” são meio loucas, sem contar que é um pouco impossível de realizá-las. Elas vão desde stalkear a ex do seu atual a como evitar um convite de A a Z. Não vi nenhuma utilidade nelas e dúvido muito que faria qualquer uma das coisas que elas dizem ali mas, se você for mais louca ou mais corajosa do que eu, tenho certeza de que pode dar algum resultado para você.

A leitura é bem divertida, até porque as situações que elas usam são hilarias e é bem rapidinho de se ler, são só 207 paginas. E por ser pequeno achei que o final dele foi bem confuso, eu tava lendo e de repente, acabou, sem ter um desfecho ou alguma dica que me chamasse a atenção. Achei que ele ficou inacabado, sem desfecho algum.

blog11

Poderia cair o bom senso das autoras também, né?

Eu tenho certeza, que em toda história do blog, eu nunca critiquei tanto um livro aqui pra vocês mas, ele me decepcionou em diversos pontos e de diversas maneiras. Eu gostaria muito de poder dizer mais sobre ele para vocês mas, eu estaria dando mais spoilers do que eu gostaria ou então, acabaria contando ele por inteiro. A questão é: a leitura é até divertida mas não acrescenta em nada na sua vida, muito pelo contrário. Te faz perceber que você não é tão louca quanto imaginava ser. O que pode ser bom ou ruim, no meu caso foi ótimo pois eu pude ver o quanto eu lido com algumas situações do dia a dia com uma maturidade gigantesca.

Mesmo assim, eu aconselho a leitura do livro, você pode tirar algum proveito ou descobrir coisas novas sobre você, assim como eu descobri o quanto eu sou madura mesmo me achando muito imatura.

O melhor é que você pode pagar o mesmo preço que eu paguei nele na bienal, aqui na Submarino. Pode ser que o frete saia um pouco caro mas vai acabar sendo a mesma coisa que você pagou pra passar o dia no evento então, aproveitem por aí. 😉

E o posto de pior livro do blog vai para ….

1coração

Ele não é o pior livro mas, com certeza foi o que mais me decepcionou!

E é isso pessoal, vou agora tentar ler um outro livro que me anime um pouco mais e que possa ser melhor aproveitado por vocês.

Até a próxima semana :*

AssinaturaPamella

Série: Stranger Things #BEDA26

Hey people, aqui é a Pâmella!

 

Hoje vamos falar sobre a nova série da Netflix queridinha do momento: Stranger Things! Miga, aqui vai uma dica: se você não quer ficar completamente APAIXONADA por essa série, nem termina de ler esse post pois, ela é a coisa mais apaixonante e viciante desse nosso universo. ❤

 

PS: CONTEM SPOILERS!!!!!!! 

stranger-things-banner

Boa parte dos meus amigos estava falando e postando sobre a série nas redes sociais. Depois de muito falarem e me encherem a paciência pra assistir, lá fui eu me aventurar… Preciso dizer que logo no primeiro episódio eu já me apaixonei e maratonei a série em 4 dias (até porque ela é curtinha, tem só 8 episódios). Confesso que quando acabou essa primeira temporada eu fiquei tipo:
giphy

NÃO ACREDITO!!!! Como assim acabou? 

A série é recheada de referências dos anos 80, desde trilha sonora (que eu vou falar sobre ela daqui um minutinho), até pôsteres e cenas que tem um toque dos maiores sucessos da década. Toda trama ocorre por volta de 1983 então, tem muita coisa desse tempo pra prestar atenção. E se você, assim como eu, nasceu depois desse tempo, resta á nós ir atrás de conhecer esses clássicos para entender as referências e, muito provavelmente por conta de Stranger Things, começar a gostar delas.

As principais referências são Os Gonnies e Conta Comigo, mas também há cenas em que podemos ver claramente ET – O Extraterrestre A Chance, filme com o Tom Cruise que aparece em um dos letreiros do cinema. Temos também a Joyce chamando o Will para assistir Poltergeist- O Fenômeno e diversos pôsteres espalhados pelo cenário, como: O Enigma do Outro Mundo, Tubarão, e Evil Dead – A Morte Do Demônio.

Tem também Contatos Imediatos do Terceiro Grau, cuja referência está na trama durante todo o período em que Joyce é chamada de louca por achar que se comunica com o filho pelas luzes (WHAT?) e temos o demogorgon que lembra bastante o queridinho Alien. Como eu disse, o filme é cercado desses pequenos detalhes de outros sucessos e faz quem conhece a década ter uma pequena dose de nostalgia.

A história gira em torno do desaparecimento de Will. Depois de passar a noite jogando RPG junto com Dustin, Mike e Lucas, Will está a caminho de sua casa quando alguma coisa completamente de outro mundo o persegue e ele desaparece.

Mas é óbvio que as coisas não poderiam ser tão simples assim, óbvio! Will encontra um meio de se comunicar com sua mãe, meio que isso que faz com que todos achem que ela está louca com toda a situação. Ele resolve se comunicar com luzes de natal. Claro que antes disso ele ainda tenta usar o telefone mas acho que a conexão no mundo invertido não funciona muito bem.

Além do desaparecimento de Will, um outro personagem também desaparece de forma tão misteriosa quanto: Barbara some depois de ir a uma “festa” junto com Nancy (irmã mais velha de Mike). Nancy se desespera e sai em busca da amiga e conta com a ajuda da pessoa mais improvável possível: Jonathan (irmão mais velho de Will), que apesar de estar preocupado com a mãe achando que ela surtou de vez e desesperado com o desaparecimento do seu irmão, acaba ajudando-a.

Os outros amigos de Will também resolve sair à procura do amigo, mas acabam encontrando Eleven (ou Onze, se bem que Eleven é bem mais bacana), uma garota de cabeça raspada, um pouco perturbada e com super poderes. Quem não gostaria de ter uma amiga assim, não é?

tumblr_oazecff1Lp1s3sirmo2_540

“Ela é nossa amiga, e ela é louca!”  

O mais bacana de toda a série é que foca bastante no código de amizade que os meninos usam entre eles e o que acontece quando eles sentem que a amizade deles é ameaçada. Fora as maravilhas de descobrir o primeiro amor e ter o coração partido. Tudo junto e misturado.

O delegado que cuida do caso do desaparecimento também tem um papel bastante importante durante a trama e um passado bastante confuso que eu espero que seja explicado na próxima temporada. Sim minha gente, a Netflix já confirmou a próxima temporada, só não está muito claro quando ela vai ser lançada mas, ficamos ai no aguardo para descobrir mais coisas.

Eu não sei dizer se a série é terror, se é mistério, se é ficção, não tem como definir esse seriado. Ele é uma perfeita incógnita, assim como toda a sua trama. Você passa boa parte do tempo tentando adivinhar o que vai acontecer em seguida, o que eles vão descobrir, da onde vem a Eleven e qual será o segredo dela, ou como o Demogorgon conseguiu uma passagem para o mundo real… É muita coisa para se apaixonar, muita coisa para prestar atenção, é muita coisa para viver junto em tão poucos episódios.

Dêem uma olhada nos trailers da série e me contem se não da uma vontade louca de assisti-la:

 

 

E o que dizer dessa trilha sonora que eu mal conheço e já considero pakas? Puro amor ❤

Claro que a trilha sonoro seria recheada de sucessos dos anos 80, e se você não conhece nenhum, pode se preparar porque você vai passar a conhecer e a adorar essa década.

E essa é a música que não vai sair nunca da sua cabeça. Ladies and Gentleman, enjoy it!

 Ah! Vocês sabem quem elogiou essa série, ninguém menos que Stephen King! E se o rei do terror recomendou, está recomendado.

E se você teve paciência de ler esse post até aqui, vou indicar para vocês um outro site que descreve real todos os sentimentos de um viciado em Stranger Things, só clicar aqui e se divertir com essas reações.

E por falar em diversão, o marketing da série está de parabéns, da uma olhada nesse site aonde você pode criar sua própria frase nas luzes, só clicar aqui e se divertir com suas frases.

Se você ainda não foi ver essa série mais que perfeita, aqui vai um recadinho diretamente do mundo invertido para você:

stranger-things-3

Corre cambada! 

Por hoje é só, exploradores. Até a próxima :*

AssinaturaPamella

Livro: Seduzida Pelo Perigo – JC Ponzi

Hey people, aqui é a Pâmella.

 

Mais uma quinta, mais uma resenha e agora com uma autora que eu não tinha ouvido falar e que conheci na Bienal do livro em 2014.

Ela foi super simpática com os fãs, explicava como a ideia do livro havia surgido, tirava fotos, autografava, um verdadeiro amor de pessoa. ❤

Depois de muito tempo ocupando espaço na minha prateleira, eu finalmente resolvi lê-lo. E confesso que me surpreendi um pouquinho com a leitura…

 

Seduzida Pelo Perigo

SEDUZIDA_PELO_PERIGO_1403188160B

 

” Catherine Zimermann levava uma vida normal, sem luxos ou grandes ambições. Após perder os pais e um trágico acidente, não conseguiu impedir que seu irmão Chase, desiludido e revoltado com a vida, partisse de sua cidade natal, deixando-a para trás. Desde então, Cath vive um dia de cada vez, cursando sem pressa a faculdade de psicologia e trabalhando em uma lanchonete de dia, para pagar seus estudos à noite. Até que um telefonema inesperado tira sua rotina dos trilhos. Chase está com a voz embargada e desesperada; está encarcerado em um presídio na Califórnia, acusado de estupro e homicídio. Cath fica perdida. Apesar de há muito desconhecer o antigo irmão dócil e carinhoso, nunca imaginara que ele fosse capaz de tremenda brutalidade. Então ela segue para Califórnia, decidida a esclarecer tal história, com ânsia de provar que o que Chase alega é a mais pura verdade: ele é inocente. Mas, para isso, Cath precisa encontrar o verdadeiro culpado. O que fazer quando a verdade que procuramos está bem diante de nossos olhos? O que fazer quando o coração nos trai e nos apaixonamos por quem deveríamos odiar? A vida não possui um roteiro.

O destino sempre pode nos pregar uma peça.”

Catherine é uma órfã, já que seu irmão sumiu pelo mundo depois que seus pais morreram. Ela mora sozinha, se mantém sem depender de ajuda, trabalha, paga as contas e os estudos. Aí, acontece que seu irmão vai preso e não tem ninguém a quem recorrer, a não ser ela.

Ela decide visita-lo e descobre que ele está sendo acusado de estupro/homicídio, olha que beleza… É tudo que uma irmã gostaria de ouvir, não é mesmo?! Então vem a parte “engraçada” do livro: ela decide ir sozinha, se infiltrar no meio dos “amigos” do irmão e tira-lo da cadeia, típica especialista em CSI… Daí para frente, acontece uma série de coisas que você para e… WHATTA FUCK????

A primeira observação que eu tenho a fazer sobre esse livro é: alguém me passa o contato da pessoa que fez a revisão ortográfica dele, porque tem uns erros grotescos… Acredito eu que isso não tenha sido culpa da autora e sim da editora, porém, todo cuidado é pouco na hora de lançar seu livro, né? Se fosse um livro meu, eu iria ler e reler e reler até achar que estava bom! E ainda assim, iria pedir para alguém ler e reler pra não ter nenhum erro!! Mas, depois que já foi lançado, a gente não tem muito o que fazer, não é mesmo?

Não virei fã do livro. Ele até que é legal, a história se desenrola de uma forma bacana e o mais legal de tudo é que tem o ponto de vista de todos os envolvidos. As melhores partes têm o lado de todos (acho que isso vai acabar virando a nova moda) e não deixa aquela sensação de “mas só ela participa da historia”? A gente não fica com a síndrome de Hazel Grace querendo saber o que foi feito da vida dos outros personagens, sabe? Esse é o ponto alto do livro.

Particularmente, acredito que a história deveria ter sido um pouquinho mais elaborada, tem umas partes que você lê e pensa: “Oi? É isso mesmo, produção?” Mas, apesar desses pequenos pesares, acaba sendo uma leitura até que agradável, não chega nem perto de 50 Tons de Cinza no que diz respeito à parte erótica mas, ela existe ali e te faz imaginar algumas coisas e situações.

De acordo com o Facebook da editora, foi lançada uma nova edição do livro, que foi reeditada (acho que a crítica sobre a edição de texto não foi só minha), tem um epílogo extra (que eu já quero para saber o que mais ela vai acrescentar à história) e tem mais um livro a ser lançado.

Livro - Seduzida pelo perigo - 2ª Edição - JC Ponzi

No geral, o livro não é ruim, mas também está longe de ser bom. É uma leitura agradável e que te prende e, por ser uma autora desconhecida aqui no Brasil, ela merece um certo crédito por conseguir isso.

 

Meu nível de amor por essa história é um pouco a mais do que ela merece porém, vale a pena 😉

3corações

Você pode comprar seu exemplar clicando aqui.

AssinaturaPamella

 

Livro: Amor à Segunda Vista – Mhairi McFarlane

Hey people, aqui é a Pâmella.
Eu começo o post de hoje dizendo que está sendo um prazer gritante escrever essa resenha. O motivo? Foi um prazer gritante ler esse livro. 🙂

Fazia tempo que eu não lia um livro tão divertido quanto esse e eu li ele em três dias, numa felicidade extrema, e agora eu estou tendo uma daquelas ressacas literárias em que você pensa: será que eu vou encontrar outro livro tão divertido quanto esse?

Já temos uma provável nova queridinha na minha lista de autores. ❤

Há algum tempo eu fui numa livraria a fim de renovar meu estoque de livros e comprei alguns que eu queria e uns outros que achei interessante. Esse foi o livro de “fechar a conta”. Sabe quando faltam R$20 pra você completar um valor que você tinha estipulado pra gastar e você não sabe com o que? Então, esse é o livro de fechar a conta. E confesso que, se eu soubesse que iria gostar tanto dele assim, teria pegado ele primeiro e não por último.

Ps: Valeu cada centavo

 

Amor à Segunda Vista 

LIVRO---AMOR-A-SEGUNDA-VISTA---13-10-15

“E se a pessoa de quem você mais fugiu no passado fosse agora de quem você precisasse? Anna era o patinho feio da escola, mas seguiu em frente e hoje, apesar de uma vida amorosa tragicômica, é feliz e realizada. Amor à segunda vista é sobre aceitar quem somos de verdade e ficar feliz com isso. Os leitores vão rir e lembrar que o mundo dá voltas, queridinha; afinal, tudo é possível, no amor e na vida.”

Primeiro ponto positivo: eu nunca tinha lido um livro com uma linguagem tão moderna quanto esse. Acho que o único meme da atualidade que não estava incluso era o “miga, sua louca” e ainda assim, eu mesma poderia dizê-lo em alguns momentos da história. Isso acabou fazendo toda a diferença na leitura porque te faz sentir parte da historia, é algo que você vive, que você fala, que você escuta nas rodinhas de amigos.

Ponto positivo dois: ele é hiper divertido, eu me pegava rindo alto no meio do metrô com todo mundo me olhando com cara de “essa menina deve estar louca” mas eu estava, me divertindo à beça com o livro. Algumas amigas minhas começaram a ficar com raiva porque, toda vez que eu lia alguma coisa normal ou algo que fosse a cara de uma delas, eu tirava foto e mandava pelo whatsapp. Resultado: Todas querem ler o livro agora.

Ponto positivo três: A leitura é leve, suave. Você vai lendo e nem percebe. Você foge da realidade e se envolve fortemente na história. Acredito que esse é o proposito de se ler um livro, fugir da realidade. Existem aqueles que são extremamente bons mas não te fazer sair da realidade e existem os que te fazem sair da realidade mas não são tão bons assim. Esse livro é ótimo nesse quesito.

Ponto negativo: No segundo capítulo da história você já sabe o que vai acontecer no final. É um romance bem óbvio e você já saca o final da história logo de cara. Porém, você se diverte no percurso em descobrir como as coisas acontecem. Não é de todo um ponto ruim, mas é algo previsível.

Vamos falar um pouco sobre a história: Aureliana era uma garota gorda que sofreu bulliyng durante toda a sua época de escola. Até que no baile ela passa pela maior humilhação de todas quando o “crush” a chama para uma apresentação no estilo Glee e faz com que todos a humilhem de todas as formas possíveis.

Passados 16 anos, ela muda radicalmente, tornando-se uma pessoa bem mais magra e relativamente satisfeita com seu corpo, apesar de ainda ter alguns problemas de auto estima ou de acreditar que alguém algum dia se interessaria por ela. Aproveitando o timming, ela recebe o convite para o reencontro do pessoal da escola e, encorajada pelos seus amigos Michelle e Daniel ela resolve ir e ver como estão todos, além de mostrar o quanto mudou desde seu último ano (típico: baba baby). Anna (como prefere ser chamada) só não esperava que ninguém fosse reconhecê-la, ninguém fazia a minima ideia de quem ela era. Até que o tal “crush” aparece com o melhor amigo babaca.

A partir daí, várias coisas acontecem e todos continuam sem saber quem ela é e você começa a se perguntar: quando que alguém vai ver que é ela? Pelo amor de Deus, não aguento mais esperar kkkkkkkk.

O decorrer da história é uma delícia e acontecem varias reviravoltas, fora o final,  é digno de filme mulherzinha de tpm com um pote de sorvete e barras de chocolate jogadas no sofá com as amigas, mas não deixa de ser bom por causa disso, muito pelo contrário.

Confesso que pela primeira vez, eu fiquei triste de terminar um livro e ele não ter continuação. Não queria ter saído do mundo de Anna e James, queria ficar lá por um bom tempo. Mas tenho certeza que voltarei a visitá-los. Não vai demorar muito.

Já estou indo atrás de outros livros da autora e espero que sejam tão bons quanto este e espero que vocês apreciem a leitura tanto quanto eu! 😀

Meu nível de amor por esse livro é máximo.

5corações

Mas e você, o que faria se o seu carrasco escolar aparecesse e bagunçasse toda a sua vida?

Você pode comprar o livro clicando aqui.

AssinaturaPamella

Livros: Saga Instrumentos Mortais

Hey people, aqui é a Pâmella.
Na última bienal do livro em São Paulo, Cassandra Clare foi uma das autoras com mais público. Tanto que foi quase uma recordista em número de fãs brasileiros que passaram por lá só para vê-la. 

Eu fui com uma amiga e pude ver o “fervo” todo de perto, hahaha…

Eu já tinha assistido ao filme baseado na história mas, todo mundo me dizia que os livros eram melhores, que o filme não tinha chegado nem perto de ser uma adaptação decente e justamente por causa desses comentários que eu não quis ler mas, uma hora não tem mais jeito, por mais que a gente fuja, o livro volta pra gente.

Uma colega tem a coleção inteirinha e eu a acompanhei lendo por semanas e todas as reações que ela tinha quando algo de muito bom ou muito ruim acontecia no livro, então eu cedi e pedi pra ler.

Eu poderia fazer um post para cada um dos seis livros mas acho que ficaria muito cansativo e eu já estou alguns muitos livros a frente desses para fazer uma resenha que seja ‘digna’ sobre cada um deles, por isso vou fazer um resumo do que eu achei dessa saga.

Instrumentos Mortais 

Capa Cidade dos Ossos AVON 30-julho.indd

Cidade dos Ossos

“Clary Fray, acaba testemunhando um enigmático assassinato em uma boate. Há, porém, dois grandes problemas: ninguém acha o corpo e apenas ela vê os tais assassinos. Sua vida muda completamente quando sua mãe é raptada por demônios e Clary descobre a existência dos Caçadores das Sombras, guerreiros cuja missão é proteger o mundo que conhecemos de bestas e outras criaturas. Clary acaba se envolvendo mais do que gostaria no submundo de Nova York e nunca mais será a mesma.”

Cidade das Cinzas 

‘Clary agora precisa investigar o coma magicamente induzido de sua mãe, a matança de jovens do Submundo e o roubo da Espada da Alma. Enquanto isso, o belo e irritante Jace é suspeito de ajudar o pai num plano que vai colocar em risco não só Idris ou o Submundo, mas toda a cidade de Nova York. No mundo dos Caçadores de Sombras, ninguém está seguro.’ 

Cidade de Vidro

‘Clary está à procura de uma poção para salvar a vida de sua mãe. Para isso, ela deve viajar até o lar ancestral dos Caçadores de Sombras, entretanto, entrar em Alicante sem permissão é contra a lei e pode significar a morte. Mas nenhuma regra irá afastar Clary de seu objetivo: encontrar Ragnor Fell, o feiticeiro que pode ajudá-la. À medida que se aproxima de respostas, ela conhece mais sobre seu passado.’

Cidade dos Anjos Caídos 

‘A guerra acabou e Caçadores de Sombras e integrantes do submundo parecem estar em paz. Clary está de volta à Nova York, treinando para usar seus poderes. Tudo parece bem, mas alguém está assassinando Caçadores e reacendendo as tensões entre os dois grupos, o que pode gerar uma segunda guerra sangrenta. Quando Jace se afasta sem nenhuma explicação, Clary começa a desvendar um mistério que se tornará seu pior pesadelo.’

Cidade das Almas Perdidas

‘Quando Jace e Clary voltam a se encontrar, Clary fica horrorizada ao descobrir que a magia de Lilith, um demônio muito poderoso, ligou Jace ao perverso Sebastian, transformando o Caçador de Sombras em um servo do mal. A Clave decide eliminar Sebastian, mas não há nenhuma maneira de matá-lo sem destruir Jace. Clary está disposta a fazer qualquer coisa para salvá-lo e decide arriscar tudo, mas se falhar, pode perder a própria vida. E algo que julga ainda mais precioso: a alma de Jace e o futuro dos Caçadores de Sombras.’

Cidade do Fogo Celestial

‘Clary, Jace, Simon e toda a companhia se unem no meio do caos para enfrentar Sebastian, cujos poderes colocam tudo em risco. E agora, terão que viajar para outra dimensão para conseguir ter uma chance de impedi-lo. Vidas serão perdidas e sangue será derramado nesse último volume da série, onde o próprio destino do mundo pode ser mudado.’

Primeiramente: Não tem ABSOLUTAMENTE nada a ver com o filme. Depois que eu li o livro eu fui ver o filme,  além dos nomes e alguns pontos muito distantes, eles não tem nada de parecido e isso é, desculpa mas eu não tenho outra palavra para expressar a minha opinião, uma m***@ ! Até porque, quando você se compromete a fazer uma adaptação literária, você deve tentar se manter o mais fiel possível.

O livro é bem interessante, ele termina na hora certa e a cada página que você vira, você quer sempre saber um pouco mais, quer ler mais, quer saber mais sobre o que vai acontecer e, se é que vai acontecer alguma coisa, ele é cheio de mistérios e detalhes em que você tem que prestar muita atenção senão você se perde, mas nem isso tira o tesão pela leitura. Cassandra realmente estava inspirada quando começou a escrever esse livros.

Reparem bem na minha frase acima: ela estava inspirada quando começou a escrever os livro,s porque do quarto em diante, foi a revolta, eu fui me irritando cada vez com ela, minha vontade era de ligar pra ela e dizer: “Escuta aqui, queridinha. Qual o seu problema? Porque você tá fazendo isso? O que foi que eles te fizeram? Existe um propósito pra tudo isso? Porque se não tiver, vamos ter uma conversinha muito séria. Tipo Marisa, de mulher pra mulher.”

Sério, o livro tinha um potencial gigantesco mas ela foi cagando a história no final, e olha… Eu prefiro nem comentar sobre o sexto livro. Porque me bateu um ódio tão grande desse final, mas tão grande. Só não supera minha revolta por Garota Exemplar, porque esse livro bateu recorde em me causar revolta.

Eu já disse em algumas resenhas por aqui que eu, particularmente, prefiro os vilões. Tirando a Umbridge que, vamos falar sério.. ninguém gosta dela, eu me apaixonei por Sebastian. Da pra entender porque ele faz tudo o que faz e porque ele age do jeito que age. Ele é muito perfeito, é o vilão que quer destruir o mundo e ser amado além disso. Como não amar uma pessoa assim? Capaz de construir um mundo dimensional só pra te convencer que te ama? Não tem como não amar, né?! ❤

Eu entendo que a saga é sucesso e tem milhares de fãs pelo mundo mas, poderia ter sido um pouquinho melhor, ela poderia ter se empolgado um pouco mais no final…Os personagens mereciam algo melhor.
E nós, leitores, também. Eu passei 6 semanas lendo os livros, foi um livro por semana e esses livros são enormes e pesados pra ficar carregando de um lado pro outro, cheio de detalhes do jeito que são. Mereciam um final mais digno.

Além dos SEIS livros dos Instrumentos Mortais, ainda tem mais três que englobam esse mundo, que são as Peças Infernais. Como se não bastasse esses NOVE livros, ainda tem o Códex, que é tipo o manual dos Caçadores de Sombras E as Crônicas de Magnus Bane.
São onze livros, gente. ONZE!!!!

Fora que ela inventou de lançar mais um, né? Não entendi o motivo disso ainda mas …

coleco-os-instrumentos-mortais-8-livros-23050-MLB20240282870_022015-F

steampunk_the-infernal-devices

Preciso me recuperar da ressaca literária que esses livros me causaram antes de ler as Peças Infernais e os outros dois. Esperando, profundamente, que mantenham o ritmo constante do início ao fim. Dependendo de como for essa leitura, aí eu leio o Códex e as Crônicas de Bane.

Além de todos esses livros, tem o filme  (que foi muito criticado pelos fãs e eu até entendo mas, levando em consideração que nada que é ruim não pode piorar … O filme merece o Oscar de melhor adaptação literária EVER) e um seriado. Não é por nada não, a história é boa, o filme é mais ou menos agora… O seriado, eu tenho que rir muito pelo que eles fizeram. Eles cagaram, literalmente, no seriado. E sabe o que é pior? Foi renovado pra segunda temporada. Me explica como uma serie ruim dessa foi renovada? Como uma série consegue ter tantos fãs sendo ruim do jeito que é? Dá uma olhadinha aí embaixo e dê a sua opinião.

Basicamente, é isso. Não achei de todo ruim, mas também não achei bom. Ele é … Aceitável.

Qual o nível de amor por “Instrumentos Mortais”?

3corações

Tá ruim mas tá bom…

AssinaturaPamella

Livro: Deixe a Neve Cair

Hey people, aqui é a Pâmella.

 

Vocês já sabem que eu sou um pouco apaixonada por John Green e, na minha coleção, o único livro dele que faltava era esse… Depois de ganhá-lo de presente e namorá-lo muito na estante junto com os outros, eu finalmente resolvi ler.

Para você que está saindo de uma ressaca literária, que não consegue escolher qual será seu próximo livro, eu mais do que recomendo esse.

É muito amor por essa história. ❤

 

Deixe a Neve Cair

deixe-a-neve-cair-john-greeen-1-638

O livro consiste em três contos que interagem entre si, cada um foi escrito por um autor diferente e eles focam em personagens que, à principio, você presume que sejam secundários…

 

O Expresso Jubileu – Maureen Johnson 

O conto fala sobre Jubileu, uma adolescente que não consegue acreditar que namora o garoto mais perfeito da escola. Eles começaram a namorar na noite de Natal e estão com grandes planos para o aniversário de um ano de namoro, até que os pais de Jubileu são presos e ela começa perceber que o namorado, que até então era perfeito, acaba sendo não tão perfeito assim… Como se não bastassem esses contratempos, ela ainda se vê obrigada a viajar de trem pela maior nevasca de todos os tempos, e muita coisa acontece nesse meio tempo.

Eu me apaixonei pelo “Expresso Jubileu”, tipo, me apaixonei real… Queria continuar lendo sobre aquela parte da história, ver o desenrolar daqueles personagens, como seria o futuro deles, se teria alguma reviravolta, se aconteceria algo extraordinário e etc… Fiquei realmente triste quando acabou e tive que partir pro conto seguinte 😦

Confesso que já comecei a procurar livros da autora, prevejo uma nova queridinha na minha estante… *-*

 

O Milagre da Torcida de Natal – John Green 

O segundo conto é do Tio João Verde e, como sempre, tem um trio na história. Um trio de amigos meio nerds que não têm grandes planos para a grande noite de Natal, até que uma ligação muda tudo. Eles saem no meio da maior nevasca de todos os tempos para uma lanchonete, só para ver algumas líderes de torcida ensaiando. É claro que como sendo um conto do Tio Verde, as coisas não seriam tão fáceis durante este pequeno trajeto. Esse é o mais divertido dos três contos.

 

O Santo Padroeiro dos Porcos – Laureen Myracle

O conto final é sobre uma garota que está sofrendo as dores da culpa por ter “traído” o namorado e ter seus defeitos colocados na mesa, com um pedido de mudança feito pelas amigas, afinal, se você adora julgar e acha sempre uma desculpa para os seus próprios erros com base no que os outros fizeram, talvez o problema não seja deles, e sim, seu. Esse já é um pouco mais “romanticozinho” e, na minha opinião, o conto do amadurecimento, por assim dizer…

 

.1424502_183625528509222_1006727442_n

Depois de Will & Will, eu comecei a gostar desse tipo de livro, onde mais de um autor escreve a mesma história com diferentes pontos de vista. Isso te faz enxergar a história como um todo por outra perspectiva…

Qual o nível de amor por “Deixe A Neve Cair”?

5corações

É muito amor por uma história só ❤

Você também pode comprar o seu clicando aqui.

Mas me diz aí, onde e com quem você gostaria de estar durante a maior nevasca de todos os tempos?

AssinaturaPamella

Livros: Ligações

Hey people, aqui é a Pâmella…

 

Faz um tempinho desde minha ultima resenha aqui, eu sei. Mas hoje eu trago um livro pra vocês que é simplesmente… Fantástico! Eu já disse que sou completamente apaixonada pela Rainbow Rowell, amo a forma como ela escreve e mostra tão profundamente os seus personagens e com esse livro não foi nada diferente. Confesso que depois de um tempo sem ler realmente um livro foi difícil fazer a leitura fluir porém, não tem como não se apaixonar pelos seus personagens e histórias.

Ligações 

Ligações_CAPA.indd

“Georgie Mccool sabe que seu casamento está estagnado. Tem sido assim por um bom tempo. Ela ainda ama seu marido, Neal, e ele também a ama, profundamente – mas o relacionamento entre eles parece estar em segundo plano a essa altura.
Talvez sempre esteve em segundo plano.
Dois dias antes da tão planejada viagem para passar o Natal com a família do marido em Omaha, Georgie diz a ele que não poderá ir, por conta de uma proposta de trabalho irrecusável. Ela sabia que ele ficaria chateado – Neal está sempre um pouco chateado com Georgie –, mas não a ponto de fazer as malas e viajar sozinho com as crianças.
Então, quando Neal e as filhas partem para o aeroporto, ela começa a se perguntar se finalmente conseguiu. Se finalmente arruinou tudo.
Mas Georgie estava prestes a descobrir algo inacreditável: uma maneira de se comunicar com Neal no passado. Não se trata de uma viagem no tempo, não exatamente, mas ela sente como se isso fosse uma oportunidade única para consertar o seu casamento – antes mesmo de acontecer…
Será que é isso mesmo o que ela deve fazer?
Ou ambos estariam melhor se o seu casamento jamais tivesse acontecido?”

Eu não sei se eu estava meio dopada quando eu comecei a ler esse livro mas chega uma parte que você se perde na história, que você tem que parar e pensar sobre que tá acontecendo, tem que reler um capítulo pra entender se é isso mesmo. Ou entao, eu acho que a Rainbow é que estava meio dopada quando escreveu o livro, não tem outra explicação, hahaha…

Georgie sempre sonhou em ter seu programa de humor, em ser bem sucedida com isso, em fazer as pessoas rirem. Já Neal, queria estudar oceanografia e acabou por se decepcionar com a ideia do mar. Depois de um tempo trabalhando na mesma revista da faculdade, eles se apaixonam, se casam, tem duas filhas lindas e fofas (os diálogos delas são os melhores) e planejam uma viagem de natal para Omaha junto com a família do marido. Porém o tão sonhado programa de televisão acontece e Georgie tem que editar 4 episódios até o Natal, o que acaba gerando toda aquela correria por roteiro novo, elenco novo, programa novo. Nisso, ela acaba ficando e as filhas e o marido vão…

Eu não sou casada, muito menos namoro, mas eu sei que, quando o outro decidir seguir com os planos sem você é porque a coisa está realmente feia. Georgie passa a se dar conta disso também e começa a pensar em todo os 14 anos em que está casada, em tudo o que viveu, em como ela e Neal nunca estiveram realmente na mesma página, como ela sempre o prendeu e acabou se tornando alguém fácil de ser substituído.

Sabe quando você procura a mãe quando se machuca? Na vida de Georgie, suas filhas procuram por Neal, tanto pra machucados, como para ir a escola, arrumar a casa, colocar pra dormir.. Georgie é uma peça dispensável na vida de sua família.

Em uma das noites  em que ela volta pra casa da mãe ao invés da sua, Georgie decide ir ao seu antigo quarto e pega seu antigo telefone amarelo (daqueles de disco, lembram?) pra ligar pro marido e descobre um meio de voltar ao passado. Tá que primeiro ela surta, eu também surtaria, e depois ela começa a pensar em tudo o que eles já viveram e começa a formular aquela frase que todo mundo já disse um dia: E se eu tivesse feito diferente, como seria?

image

 

Amo a forma como ela coloca os maiores sucessos musicais e literários em todos os seu livros. Harry Potter é vida !<3

 

Eu sei que se eu tivesse um telefone mágico que me ajudasse a resolver umas coisas no passado eu não pensaria duas vezes, eu usaria e consertaria muitas coisas do meu passado e tenho certeza de que teria uma vida um pouquinho melhor agora.

Mas e você, se pudesse mudar algo na sua história, o que mudaria??

Você pode comprar o livro clicando aqui.

 

 

AssinaturaPamella