Livro: Seduzida Pelo Perigo – JC Ponzi

Hey people, aqui é a Pâmella.

 

Mais uma quinta, mais uma resenha e agora com uma autora que eu não tinha ouvido falar e que conheci na Bienal do livro em 2014.

Ela foi super simpática com os fãs, explicava como a ideia do livro havia surgido, tirava fotos, autografava, um verdadeiro amor de pessoa. ❤

Depois de muito tempo ocupando espaço na minha prateleira, eu finalmente resolvi lê-lo. E confesso que me surpreendi um pouquinho com a leitura…

 

Seduzida Pelo Perigo

SEDUZIDA_PELO_PERIGO_1403188160B

 

” Catherine Zimermann levava uma vida normal, sem luxos ou grandes ambições. Após perder os pais e um trágico acidente, não conseguiu impedir que seu irmão Chase, desiludido e revoltado com a vida, partisse de sua cidade natal, deixando-a para trás. Desde então, Cath vive um dia de cada vez, cursando sem pressa a faculdade de psicologia e trabalhando em uma lanchonete de dia, para pagar seus estudos à noite. Até que um telefonema inesperado tira sua rotina dos trilhos. Chase está com a voz embargada e desesperada; está encarcerado em um presídio na Califórnia, acusado de estupro e homicídio. Cath fica perdida. Apesar de há muito desconhecer o antigo irmão dócil e carinhoso, nunca imaginara que ele fosse capaz de tremenda brutalidade. Então ela segue para Califórnia, decidida a esclarecer tal história, com ânsia de provar que o que Chase alega é a mais pura verdade: ele é inocente. Mas, para isso, Cath precisa encontrar o verdadeiro culpado. O que fazer quando a verdade que procuramos está bem diante de nossos olhos? O que fazer quando o coração nos trai e nos apaixonamos por quem deveríamos odiar? A vida não possui um roteiro.

O destino sempre pode nos pregar uma peça.”

Catherine é uma órfã, já que seu irmão sumiu pelo mundo depois que seus pais morreram. Ela mora sozinha, se mantém sem depender de ajuda, trabalha, paga as contas e os estudos. Aí, acontece que seu irmão vai preso e não tem ninguém a quem recorrer, a não ser ela.

Ela decide visita-lo e descobre que ele está sendo acusado de estupro/homicídio, olha que beleza… É tudo que uma irmã gostaria de ouvir, não é mesmo?! Então vem a parte “engraçada” do livro: ela decide ir sozinha, se infiltrar no meio dos “amigos” do irmão e tira-lo da cadeia, típica especialista em CSI… Daí para frente, acontece uma série de coisas que você para e… WHATTA FUCK????

A primeira observação que eu tenho a fazer sobre esse livro é: alguém me passa o contato da pessoa que fez a revisão ortográfica dele, porque tem uns erros grotescos… Acredito eu que isso não tenha sido culpa da autora e sim da editora, porém, todo cuidado é pouco na hora de lançar seu livro, né? Se fosse um livro meu, eu iria ler e reler e reler até achar que estava bom! E ainda assim, iria pedir para alguém ler e reler pra não ter nenhum erro!! Mas, depois que já foi lançado, a gente não tem muito o que fazer, não é mesmo?

Não virei fã do livro. Ele até que é legal, a história se desenrola de uma forma bacana e o mais legal de tudo é que tem o ponto de vista de todos os envolvidos. As melhores partes têm o lado de todos (acho que isso vai acabar virando a nova moda) e não deixa aquela sensação de “mas só ela participa da historia”? A gente não fica com a síndrome de Hazel Grace querendo saber o que foi feito da vida dos outros personagens, sabe? Esse é o ponto alto do livro.

Particularmente, acredito que a história deveria ter sido um pouquinho mais elaborada, tem umas partes que você lê e pensa: “Oi? É isso mesmo, produção?” Mas, apesar desses pequenos pesares, acaba sendo uma leitura até que agradável, não chega nem perto de 50 Tons de Cinza no que diz respeito à parte erótica mas, ela existe ali e te faz imaginar algumas coisas e situações.

De acordo com o Facebook da editora, foi lançada uma nova edição do livro, que foi reeditada (acho que a crítica sobre a edição de texto não foi só minha), tem um epílogo extra (que eu já quero para saber o que mais ela vai acrescentar à história) e tem mais um livro a ser lançado.

Livro - Seduzida pelo perigo - 2ª Edição - JC Ponzi

No geral, o livro não é ruim, mas também está longe de ser bom. É uma leitura agradável e que te prende e, por ser uma autora desconhecida aqui no Brasil, ela merece um certo crédito por conseguir isso.

 

Meu nível de amor por essa história é um pouco a mais do que ela merece porém, vale a pena 😉

3corações

Você pode comprar seu exemplar clicando aqui.

AssinaturaPamella

 

Anúncios

Barulho: Rihanna – Needed Me

Hey pessoas!! Como vão??

 

Nem bem a gente superou os nudes de “Kiss it Better” ou conseguiu tirar “Work” da cabeça, a rainha dos #vidaloka já chegou metendo o pé na porta com sua mais nova obra-prima.

Com uma data que não poderia ser mais a sua cara, já que era 20/04 (4/20 no calendário americano e considerado “Weed Day”, o dia da Cultura ao Cannabis) e já que Riri não esconde de ninguém que curte a erva, ela jogou pro mundo seu mais novo clipe, com mais uma música da era Anti.

 

Toda trabalhada no tiro, porrada e bomba (na verdade, só tiro mesmo…), Riri traz de volta a vibe vingativa de “Bitch Better Have My Money” e mostra o que acontece com quem ousar se meter com ela.

O clipe é breve e se divide entre imagens diurnas de Rihanna em sua mansão, vestida apenas de calcinha e um robe transparente (é, temos peitinhos de Rihanna nesse clipe também) e imagens noturnas de um cara todo tatuado em uma boate de strip tease que seria o líder de uma gangue e do qual ela quer se vingar.

O clipe vai alternando entre as imagens dos dois, até que Rihanna sobre em uma moto e vai ao encontro do tal cara na boate. Lá, cafetões, clientes e strippers não parecem notar a chegada de Rihanna, que encontra o cara tatuado e o encara, com a arma na mão.

E assim, como se não fosse nada, manda três tiros na lata do infeliz!

rihanna needed me

“Bela, recatada e do lar…”

Ah, o clipe é tão animal que eu já ia me esquecendo de falar da música, que tem uma letra que fala de forma explícita sobre sexo e drogas, tanto que a censura do vídeo no Youtube é de +18. É como se o relacionamento dela e do cara da letra fosse baseado nessas duas coisas mas ele estivesse querendo mostrar que é muito mais do que isso… E a voz dela está incrível, principalmente nos agudos, que ela domina muito bem e de forma mais orgânica, com direito a umas falhas gostosas de se ouvir e não tão perfeitinha como seria o caso da Adele, por exemplo.

Enfim, Riri é Riri e para ela lacre pouco é bobagem…

E por falar em lacre, no último sábado a Rainha das Rainhas, minha amada Queen Bey lançou “Lemonade”, seu sexto álbum. E é claro que semana que vem vai ter post bonitinho com o faixa a faixa comentado, então, não percam!

Por hoje é isso e keep exploring!

Assinaturas

Feel Good: Água Saborizada

Oi gente, tudo bem?

 

Manter o corpo hidratado é muito, muito importante! A água está envolvida na maior parte das funções do nosso organismo, sem falar que, um corpo bem hidratado garante uma pele mais viçosa e celulite menos aparente.

 E que tal aproveitar que o tempo está seco e bem favorável para a nossa sede e começar a se hidratar melhor? Mas não vale beber qualquer coisa! Nisso também é necessário cuidar da qualidade e a água é a melhor opção.

“Ai, mas eu não consigo beber água”. Eu sei, sei que muitas pessoas não gostam de água in natura e a solução pode ser mais simples do que vocês imaginam: as águas saborizadas, que além de gostosas e refrescantes, podem te ajudar a criar e cultivar o hábito de tomar água, o que só vai te fazer bem.

Além disso, o preparo é muito rápido e fácil, e possibilita inúmeras combinações entre frutas e até especiarias. É saudável, refrescante e nada calórica. Querem aprender como se faz?

Água com morango, hortelã e cravo da Índia

saborizadamorando

Ingredientes

 

½ xícara de morango

1 ramo de hortelã

1 colher de chá de cravo da índia

1 litro de água filtrada

Modo de preparo

Lave e higienize bem os morangos e o ramo de hortelã. Em uma jarra coloque os morangos, a água, o ramo de hortelã e o cravo da índia. Leve à geladeira.

Água com limão siciliano, alecrim e carambola

saborizadalimão

Ingredientes

Suco de ½ limão siciliano

1 ramo de alecrim

½ carambola cortada em fatias de 2 centímetros

1 litro de água filtrada

Modo de preparo

Lave e higienize as frutas e o alecrim. Acrescente o suco do limão siciliano na água, as fatias de carambola e o ramo de alecrim. Leve à geladeira.

Essa água deverá ser consumida em até 3 horas devido ao amargor do limão.

Água com melancia

saborizadamelancia

Ingredientes

02 fatias de melancia

01 punhado de manjericão

1 litro de água filtrada

Modo de preparo

Corte as fatias de melancia em quatro. Em uma jarra coloque a melancia, o manjericão e a água. Leve à geladeira.

Água com laranja e menta

 saborizadalaranja

Ingredientes

1 laranja

½  xícara (chá) menta

1 litro de água filtrada

Modo de preparo

Corte a laranja em fatias, separando as pontas. Esprema o suco das pontas da laranja em uma jarra, acrescente as rodelas de laranja, as folhas de menta e complete com água e gelo. Leve à geladeira.

Pronto! Agora que vocês já sabem tudo sobre as águas saborizadas, que tal usa-las em reuniões com amigos e almoços em família no lugar dos sucos industrializados e até dos refrigerantes? Garanto que vão fazer muito sucesso e ficam lindas na hora de servir, quando colocadas em jarras, potes ou garrafas de vidro. 😉

Em caso de dúvidas ou sugestões, é só deixar seu recado nos comentários!

Beijos e até a próxima!

AssinaturaVitória

CRN 41074

www.vitoriatembenutri.com

Top 5: Dia da Terra

Hey pessoas!! Como vão??

 

Na última sexta-feira, dia 22 de abril, foi comemorado mais uma vez o Dia da Terra, uma data criada pelo ex-senador americano Gaylord Nelson nos anos 70, que visa chamar a atenção sobre os efeitos nocivos causados pelo uso irracional e irrefreado dos recursos naturais.

Em 2009,  o Dia da Terra foi renomeado pela ONU e passou a chamar-se “Dia Internacional da Mãe Terra” e passou a ser uma data que marca a responsabilidade coletiva para promover a harmonia com a natureza e a Terra e alcançar um balanço entre economia, sociedade e ambiente.

Dito isso, o Top 5 de hoje traz apenas clipes com paisagens de tirar o fôlego, caso alguém aí precise de um lembrete do quanto a natureza é maravilhosa e por que é tão importante preservá-la. 😉

 

1. Taylor Swift – Wildest Dreams

 

2. Demi Lovato – Stone Cold

O vocal da Demi nessa música ❤

 

3. Selena Gomez – A Year Without Rain

 

4. Rihanna – Only Girl (In The World)

 

 

5. Forfun – Quem Vai, Vai

 

Pronto, galera! Espero que essas lindas paisagens sirvam para não nos deixar esquecer que o planeta precisa da nossa ajuda.

Seja economizando água e energia, seja consumindo de forma mais consciente e evitando o desperdício, sempre dá para fazer algo de positivo pelo nosso único lar.

 

Por hoje é isso e keep exploring!

Assinaturas

Livro: Grey – E.L James

Hey people, aqui é a Pâmella.

 

Confesso para vocês que estou adorando essa coisa toda de os livros terem os dois lados de uma mesma história… Sai um pouco da coisa do romance feminino dos quais muitos homens reclamam e eu, que já não sou tão fã de romances, está sendo uma experiência maravilhosa.

Finalmente pude ler a versão do nosso dominador favorito sobre o inicio de seu romance com Anastácia. E qual foi a minha surpresa em preferir a versão dele à dela? Nenhuma, tinha certeza que ia gostar bem mais da história pelos olhos dele.

Eu só espero profundamente que a tia James lance os outros livros na versão dele também, porque se ela não lançar, vai ser uma sacanagem enorme. Primeiro porque o livro acaba da melhor forma possível e segundo porque a visão dele é muito mais sedutora do que a visão inocente e até meio boba da Ana…

 

Grey 

Capa_Grey_16x23.indd

“Na voz de Christian, e através de seus pensamentos, reflexões e sonhos, E L James oferece uma nova perspectiva da história de amor que dominou milhares de leitores ao redor do mundo.
Christian Grey controla tudo e todos a seu redor: seu mundo é organizado, disciplinado e terrivelmente vazio – até o dia em que Anastasia Steele surge em seu escritório, uma armadilha de pernas torneadas e longos cabelos castanhos. Christian tenta esquecê-la, mas em vez disso acaba envolvido num turbilhão de emoções que não compreende e às quais não consegue resistir. Diferentemente de qualquer mulher que ele já conheceu, a tímida e quieta Ana parece enxergar através de Christian – além do empresário extremamente bem-sucedido, de estilo de vida sofisticado, até o homem de coração frio e ferido.
Será que, com Ana, Christian conseguirá dissipar os horrores de sua infância que o assombram todas as noites? Ou seus desejos sexuais obscuros, sua compulsão por controle e a profunda aversão que sente por si mesmo vão afastar a garota e destruir a frágil esperança que ela lhe oferece?”

Não sei por que mas, o fato de a vida dele ser tão mais interessante do que a da Ana fez toda a diferença nesse livro. A história dele é mais profunda e tem bem mais traumas e é interessante ver o desenrolar dos acontecimentos de outro ângulo.

Eu sempre tive curiosidade em saber o que acontecia quando a Ana vai visitar a mãe na Georgia, queria desesperadamente saber o que aconteceu naquele jantar de Christian com a Mrs. Robinson ou o que ele pensou durante o jantar na casa dos pais dele, quando ele descobriu que a Leila tentou se matar no apartamento dele. São fatos da mesma história que não tiveram tanto importância pelos olhos da Ana, mas com o Grey… A coisa é bem melhor. Fora os pensamentos pervertidos dele, que são hilários.

Em Grey a gente consegue ver como ele se apaixona e o quanto ele luta pra não ir mais fundo nesse sentimento que, até então, era desconhecido pra ele. Como que isso afeta sua vida profissional impecável e o quanto ele se torna dependente de Ana, não da maneira romântica dela, mas na forma mais masculina que pode existir. Toda a história acaba tendo outro sentido.

tumblr_newbkqeWDa1slq1y8o1_400

Todas nós gostaríamos de morder esse lábio também, Sr. Grey.

Quanto à parte erótica do livro, o que dizer desse mundo, que já foi interessante na versão da Ana e que se torna ainda mais excitante na versão de Grey? Como comentou uma colega de trabalho: “Não é um livro para se ler na rua, porque você sente um tesão enorme no meio do transporte publico e não tem como disfarçar”. Fui obrigada a concordar com ela.

Acredito que o que fez esse livro ser um sucesso é exatamente esse ponto, essa coisa toda envolta do sexo, em algumas partes você sabe como as coisas acontecem, sabe a sensação que um beijo em determinado lugar causa e, quando você vai ver tá ofegando só de imaginar a coisa inteira.

Se você, que leu 50 Tons de Cinza, e gostou da história teve uma curiosidade em saber algumas coisas do ponto de vista do Christian, essa é a chance. Tenho certeza de que você vai apreciar a leitura. O livro também serve para curar uma ressaca literária, pelo fato de se tratar de uma leitura não muito surpreendente, do tipo feito para entreter mesmo…

Qual o nível de amor por Grey?

4corações

Meu nível de amor só não é total porque ainda não sabemos se vai ter a continuação, oremos para que sim.

Você pode comprar seu exemplar clicando aqui.

AssinaturaPamella

Cabelo Cacheado: 7 Meses!!

Hey pessoas!! Como vão??

 

Dá para acreditar que já se passaram 7 meses desde que eu tomei uma das decisões mais radicais da minha vida?

Há 7 meses, após passar por um ano e meio de transição, eu cortei TODA a parte quimicamente tratada do meu cabelo para deixá-lo crescer ao natural, como deveria ter sido por toda a minha vida.

Hoje é dia de compartilhar com vocês como tem sido minha rotina de cacheada, quais produtos tenho usado e quais dicas eu aprendi e que funcionaram (ou não) para mim… Então, bora lá?

 

O quanto ele cresceu

Já vou começar logo com uma das dúvidas que muitas garotas podem ter se estiverem pensando em cachear os cabelos: “demora para o cabelo crescer após o Big Chop?”.

A resposta é: sim e não. Confuso, né? Deixa eu explicar.

A questão é que o cabelo cacheado demora tanto quanto qualquer outro tipo de cabelo para crescer. A questão é que, por se tratar de um cabelo que cresce em formato de parafuso, o fio precisa dar uma volta completa para aparentar algum comprimento. Então imagina que, cada centímetro que cresce do seu cabelo não vira comprimento. Ele vira um centímetro a mais na voltinha dos seus cachos, ou seja, ele cresce sim, mas vai demorar para aparentar isso.

Outra coisa que pega é que as cacheadas tendem a pentear o cabelo com menos frequência e, querendo ou não, pentear é uma forma de estimular o crescimento dos fios. Mas não se desespere, cacheada! Você compensa isso tendo um cabelo que cresce mais forte porque sofre muito menos agressões, já que você não alisa e nem usa chapinha.

Cresceu um pouco… Quando está seco, fica menos de um dedo acima do ombro. Quando está molhado, passa um dedo da altura do ombro. Mas a dificuldade de cachear as pontas continua a mesma…

Rotina cacheada

Banho rápido é uma coisa que não existe na vida de uma cacheada. A não ser que você não vá molhar o cabelo!

É que, todas as vezes que você decidir que vai molhar seus cachos, vai perceber que precisa desembaraçá-los também e isso leva um tempo… Inclusive, não se esqueça de fechar o chuveiro enquanto faz isso para não desperdiçar água, tá?

Em compensação, eu não preciso perder cerca de uma hora para secar e fazer chapinha como antigamente… Hoje em dia, o difusor tem sido meu melhor amigo quando eu não estou a fim de sair de cabelo molhado. E como meu cabelo ainda é curtinho e eu nem tenho tanto cabelo assim, levo cerca de 10 minutos para secá-lo por completo e ainda ganho o bônus que é o fato de o difusor ajudar a deixar os cachos mais definidos.

E se antes eu tinha que me preocupar em fazer uma chapinha caprichada quando tivesse uma festa ou qualquer outro compromisso importante, hoje eu só me preocupo em fazer uma fitagem para definir os cachinhos e deixá-los no lugar. Para quem não conhece o que é fitagem, aqui abaixo tem uma verdadeira aula da Rayza Nicácio sobre o assunto.

Meu arsenal

Uma das coisas mais surpreendentes sobre o cabelo cacheado é como é possível perceber nitidamente quando um produto reage melhor do que o outro no meu cabelo.

Antes de fazer o Big Chop, eu ganhei a linha completa do Beleza Natural, então foram os primeiros produtos que eu usei. Mas é claro que a curiosidade me venceu e eu acabei comprando outros produtos antes mesmos dos que eu ganhei acabarem.

Hoje, depois de testar algumas marcas, encontrei uma equação perfeita que tem me ajudado bastante no dia-a-dia:

 

Bom, por enquanto essa tem sido minha vida de cacheada… A fase da adaptação já passou, o foco agora é no crescimento, já que eu ando sentindo bastante falta do cabelão…

Mas pelo menos já está dando para prender quando eu estou com preguiça de arrumar…

 

Por hoje é isso e keep exploring!

Assinaturas

Top 5: Guilty Pleasures

Hey pessoas!! Como vão?

 

Todo mundo sabe que gosto não se discute e que cada um é livre para gostar do que quiser, certo?

Então por que a gente insiste em esconder que gosta de certas coisas por achar que elas estão fora de um padrão considerado cool??

Isso acontece muito quando se trata de música, principalmente se você se considera parte de uma determinada “tribo”. Por exemplo, se você se considera roqueiro, sabe muito bem que a “sociedade roqueira” pode te julgar se te pegar ouvindo Anitta, né?

Existe uma expressão em inglês que representa bem isso: guilty pleasure, ou em bom português, algo como “prazer culpado”, aquela coisa que a gente se sente culpado em gostar por ser considerada ruim ou brega.

E para provar que isso é algo que se passa com todo mundo e promover a liberdade de gostar do que quiser hoje, através do L’Explorateur, vou compartilhar com vocês 5 das músicas que as pessoas me julgariam por gostar, mas que eu gosto mesmo assim porque não sou obrigada a nada! Hahahahahaha…

 

1. Anitta – Bang

Já vou começar com aquela que eu sei que meus amigos nunca imaginaram me ver ouvindo! Logo quando ela começou eu confesso que rolou um estranhamento e uma falta de interesse. Só que a evolução de uma das cantoras mais amadas e odiadas (e faladas) do país têm sido tão gritante, que acho que Anitta me pegou. Admito que gosto não só de “Bang”, como de “Essa Mina é Louca” também…

 

2. Ludmilla – 24 Horas por Dia

Esse é aquele caso típico de “gosto só dessa música, mesmo”… Sei lá, acho ela divertida, engraçadinha e atual…

 

3. Biel – Química

“Oh, tô chegando, hein! Oh, que que é isso, hein!”. Tem como não grudar na mente? Não tem, né?

 

4. Luan Santana – Cê Topa

Tem cachorros nesse clipe!! ❤

 

5. One Direction – History

A única música do One Direction que eu gosto. E se você tem alguma amizade de longa data, acho difícil não se identificar com a letra…

 

Pronto, mundo! Essas são as músicas consideradas de gosto duvidoso que estão na minha playlist e que eu nem ligo… E por que deveria? Elas me divertem e é isso o que importa, não é?

E aí, galera, mais alguém tem um guilty pleasure musical escondido que queira compartilhar? Vamos derrubar esses preconceitos porque a música, supostamente, não deveria ter fronteiras, né?

E antes de me despedir, fica uma reflexão: não é incrível o marketing tão bem feito da indústria do entretenimento que faz com o que a gente acabe achando que gosta de coisas que, até então, não eram muito a nossa praia?

Por hoje é isso e keep exploring!

 

Ps: Este post foi inspirado nesta playlist aqui do Spotify.

Assinaturas