Projeto #ChegadeChapinha

Hey pessoas!! Como vão??

 

É isso aí que vocês leram aí em cima!! Chega de chapinha!! Eu hoje estou oficialmente dando início à uma caminhada que eu meio que já iniciei desde abril deste ano…

Tudo começou assim: minha sobrinha de 6 anos de idade, que tem os cachinhos mais lindos deste mundo, chegou para mim em um desses almoços de domingo, passou as mãos no meu cabelo liso pela chapinha e disse “quando eu crescer, vou alisar o cabelo também”… Assim, numa boa, sem entender direito as consequências desta escolha e o trabalho que dá mantê-la.

Eu sei que ela é só uma criança e não faz a mínima ideia do trabalho que dá manter um cabelo quimicamente tratado e do quanto o cabelo dela é lindo assim, do jeito que é. Mas eu também entendo que agora ela deve estar começando a passar pelo que eu passei quando era mais nova… Ela deve estar começando a ver que as coleguinhas da escola tem o cabelo liso, aquele cabelo “que balança”, assim como eu vi e foi isso que me motivou a fazer química quando eu tinha nada mais do que cerca de 10 anos de idade… Eu lembro que uma vez, de tanto ver as garotas da escola com suas franjas bonitinhas, eu decidi cortar uma franja também, sozinha… E ainda escondi o cabelo cortado embaixo da cama dos meus pais! Só que meu cabelo cacheado não foi feito para aquele tipo de “corte” e eu fiquei com algo parecido com uma aba de boné… Hahahahaha!! Hoje eu acho isso engraçado mas na época…

Para me salvar do desastre capilar que eu criei, minha mãe me levou à uma cabeleireira que sugeriu que eu relaxasse o cabelo, porque aí ele iria abaixar. E foi o que eu fiz… Só que eu nunca mais parei. E depois de velha, quando eu comecei a trabalhar e pagar pelos meus tratamentos de beleza, relaxamento já não era mais o suficiente pra mim e eu parti para o alisamento mesmo. Escova Progressiva, para ser mais exata. Seguida de escova e chapinha, que era para ficar bem liso mesmo…

Depois do episódio da minha sobrinha, eu comecei a refletir… Sempre achei que não deveria haver uma regra que defina quem a gente deve ser, sabe? Só porque eu sou negra eu tenho que ter o cabelo crespo? E se eu quiser ter o cabelo liso eu estou indo contra a minha natureza, é? Na na ni na não! Se existe alguém que vai decidir quem eu devo ser e o que devo fazer com o cabelo, esse alguém sou euzinha! Eu que vivo na minha pele, oras… E quem disse que cabelo cacheado é sinônimo de cabelo ruim? Minha sobrinha tem o cabelo mais lindo que eu já vi. Sério! As pessoas param na rua pra ver, porque ela é cor de café com leite com os cabelos beeem cacheados, uma graça!

Pois bem, se eu acho o cabelo dela lindo nela, porque não ficaria lindo em mim?? Eu tentei me lembrar de como meu cabelo era antes da primeira química e adivinhem?! Eu não lembro!!! NÃO LEMBRO! Eu faço química há tanto tempo que nem lembro como é meu cabelo de verdade… Aí achei que era hora de fazer algo á respeito…

Eu precisei de muita coragem para tomar essa decisão, porque eu gastei muito tempo e dinheiro no meu cabelo liso e estava prestes a jogar tudo isso fora e por quê?

Eu digo porquê… Porque eu quero uma chance de tentar ser mais eu. Porque a Juliana que eu sou hoje me pede isso. A Juliana que eu era há alguns anos atrás combinava perfeitamente com o cabelo alisado. O estilo, o comportamento, as roupas… A Juliana de hoje já não combina mais com tudo aquilo e ela está me pedindo algo novo, uma mudança. Então na verdade essa mudança não é um manifesto contra-a-sociedade-e-os-padrões-de-beleza e blá, blá blá… É só uma garota, que cansou do visual de sempre e para quem um corte de cabelo não foi o suficiente para matar a vontade do “algo novo”.

E de quebra eu ainda vou servir de exemplo para a minha pequena sobrinha entender que seu cabelo é lindo sim e que se ela, daqui a pelo menos uns 10 anos, decidir alisá-lo, que seja por uma questão de estilo e não para consertar nada, porque não tem nada de errado com o cabelo dela (deixo aqui os meus parabéns à minha cunhada que cuida muito bem do cabelo da minha sobrinha)…

Meu projeto já meio que começou, porque em janeiro eu cortei meu cabelo, que batia na metade das costas, acima do ombro, e isso tirou todo o cabelo danificado. A partir daí, ele começou a crescer muuuito rápido, então, eu retoquei a raiz da minha química em abril e cortei o cabelo de novo para ele continuar crescendo. Em julho era para eu ter retocado a raiz de novo mas acabei não fazendo isso porque não tive tempo e fui empurrando mais pra frente. Aí, aconteceu o episódio com a minha sobrinha e eu resolvi não retocar a química enquanto ruminava a ideia de largar a química de vez, passou agosto, setembro, outubro e o meu corte acima dos ombros se transformou num long bob.

E então, um belo dia, lendo no blog da Rayza Nicácio as histórias das meninas que assumiram seus cachos e ficaram #Divas, eu tomei a decisão de tentar também…

Deixo bem claro aqui que isso se trata de um experimento com o meu visual e que, caso eu não me sinta bem com o cabelo cacheado, voltarei para a química sem o menor problema… Mas também me comprometo a não deixar que as dificuldades me abalem, porque eu sei que o cabelo cacheado vai me dar tanto trabalho quanto o alisado, mas de uma forma diferente…

É isso pessoas… Vou embarcar literalmente de cabeça nessa e vou dividir o processo e as descobertas com vocês!

Wish me luck e keep exploring!

balão2

Anúncios

5 comentários sobre “Projeto #ChegadeChapinha

  1. Adoreiiiiiiiiiii a idéia! Acho que temos mesmo que incentivar as cacheadas a serem cacheadas, as crespas assumirem, e assim acabar com o mundo das quimicas. 😉
    Fazer com que nossas crianças cresçam com seus cabelos naturais é formar uma pessoinha cheia de identidade e caráter, que vai enfrentar a vida numa boa. :)))
    Aqui em maceió tem uma galera que fez um movimento bem bacana, o encrespa geral maceió.
    Não faço parte mas acompanho o trabalho. bjs e parabéns!
    https://www.facebook.com/events/1548700505341611/?fref=ts

    Curtir

  2. Ahh Jubs venha mesmo, cada vez mais as crespas ,
    as cacheadas estão se assumindo lindamente.
    E eu acho super válido.
    Sou mãe de duas menininhas uma do cabelo lisinhooo e outra dos cachinhos,
    Acho máximo ensina-las a se amarem do jeitinho que são.
    Cada uma com sua beleza e peculiaridade.
    Ah e se der venha mesmo conhecer nossa Maceió e o movimento.
    beijos =D

    Curtir

  3. Pingback: Inspiração: Cabelo Cacheado (#ProjetoChegadeChapinha) |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s